quarta-feira

Leva e traz é prá jacu. Que feio...
Meu cabelo está MEDONHO, quem me vê, assusta. Enfim, ossos do ofício da manhã ensolarada.
Preciso dormir. Preciso lavar roupa. Preciso ir na academia. Preciso ir embora daqui.
Ouça Teardrop - Massive Attack
blushing blushing blushing...

"A vida para você é uma aventura arrojada e audaciosa" - me disse o biscoito da sorte.

Hoje eu não tô prá ninguém, serve?
Nem prá mim.
O Carlão achou, depois de quase um ano e meio, meu cd do Smashing Pumpkins. Isso quer dizer que ele não arrumava o quarto desde aquele tempo. Ok, eu tenho meu cd anyway.
Ontem o Viktor disse a frase mais deprê:
"É triste saber que o ponto máximo de nosso dia vai ser a hora que a gente chegar em casa e tomar banho."

Ainda bem que eu tenho criatividade suficiente prá não transformar minha vida nessa imagem lúgubre. Qual foi o ponto máximo? Não sei. Pode ter sido o vinho quente, o colo-plus, a massagem, o banho, o café às 11 da manhã...

Não quero mais chegar em casa e ter só a alegria de jantar. Motivos não faltarão.

terça-feira

A Place Called Home

One day I know
We'll find a place of hope
Just hold on to me
Just hold on to me
Walk tight, one line
You're wanted this time
There's no one to blame
Just hold on to me

(Come on my love)
And I'm right on time
And the birds keep singing
And you're right on line
And the bells keep ringing
And the battle is won
And the planes keep winging
And I'm right on time
And the girl keeps singing

One day they'll be a place for us

I walk and I wade
Through full lands and lonely
I stumble, I stumble
With you I wait
To be born again
With love comes the day
Just hold on to me

(Come on my love)
And I'm right on time
And the birds keep singing
And you're right on line
And the bells keep ringing

One day they'll be a place for us

And the battle is won
And the planes keep winging
And I'm right on time
And the girl keeps singing

One day they'll be a place for us

Now is the time
To follow through
To read the signs
Now the message sent
Let's bring it to it's final end

One day
I
Know
They'll be
A place
Called
Home


fodafodafodafodafoda
A mesa do corporativista bacana possui objetos como: laptop, palm-top, porta-retratos, porta-celular com motivos divertidos e cartões de visita.
A minha mesa, vixe, ela possui lixo, bagunça, uma moranguinho noiva tocando baixo, um b.a.t.s., uma vaca de papel, um mouse pad com uma foto escabrosa minha, e uma camada grossa de poeira. Não sou uma corporativista bacana, by far.
Tu veux ou tu veux pas?
Quero um festa punk-ehh!!!
Replicantes logo cedo porque o pesadelo CCC não acabou.
Parece que o pesadelo não acabou prá ninguém. Tiros na rótula make my day.

...e aquilo parecia me abraçar... era tão confortável...
Aí eu perdi a hora.
Grubes: putamerda, hein? Se não fosse a consulta com a senhora, eu não teria pensado na bosta que eu podia fazer. Quer ministrar um curso? "A Arte da Raladinha".
Acidentes Domésticos

Bom dia! No programa "Acidentes Domésticos" de hoje veremos a história de Ana Beatriz, aquela que já queimou a perna com um ferro, já espatifou um ovo quente na mão e já tirou a franja com a maquininha de depilar. Hoje vamos falar de como ela conseguiu queimar o rosto com um fósforo. Observem a mancha vermelha próxima a boca. O que estaria tentando fazer? Comer o fósforo?
Voltamos com mais, só aqui no seu "Acidentes Domésticos". Stay tuned!
...clap clap clap clap....

segunda-feira

Almoço no vegetariano com a saudosa Grubes, que eu não via há mais de semana. Política foda-se e we are the champions. Muito bom.
Aaah, entendi...
Já dizia a tia Tracy Torn: the hunter gets captured by the game. Ludibriada, porém sorrindo. Um ouvido nas risadas descontroladas da Marina.

Vader (11:40 AM) :
vcs ... são da 4º série né?
Miss Carriage (11:42 AM) :
hahahahaha! Total, por um momento voltei prá 4a série
Vader (11:43 AM) :
sim, é bom de quando em vez achar o pré-adolescente que dentro de nós se esconde
Miss Carriage (11:43 AM) :
vou voltar a usar calça bailarina e disfarçar meus peitinhos então
Só o Vi me entende.
Eu perdi TODO o meu trabalho do fim-de-semana.
Uhú!

--------------

38,90
ou
3 x 8,90 -10%

Adouro funcionárias burras. Elas contribuem para a minha economia.
Back to the old days

E de repente éramos nós quatro juntos de novo. Os adolescentes inconseqüentes, agora eram os quase-alguém. O quase-dentista, o quase-agrônomo, a quase-publicitária e a Flávia, a única que desde então fez alguma coisa: fez filho. Os quatro no corsa azul, se arriscando na correria, comprando bebida, fazendo merda.
Éramos nós na casa vazia da vó Budu, tomando Fanta Citrus com Vodka (blergh), discutindo o que tínhamos feito nesses 3 anos passados. Saudades de quando eu podia tocar o puteiro sossegada. Não agüentei ficar até mais de meia noite. Eles foram prá balada, e eu fui praticar drunk-dreaming, e imaginar que minha cama estava girando. Porque, infelizmente, eu tinha que trabalhar no outro dia.

The Reason

- Oi Nonna, tudo bem?
- Não. Não tá tudo bem, tô doente, com dor nas costas, tenho que tirar chapa, acho que vou morrer, e fica longe de mim senão cê pega!


E depois perguntam de onde vem minha rabugentisse...

sexta-feira

Tarde de ódio, socos na mesa, mas por um lado, eu até fiz algo bem interessante...
Toma essa então:

Hey girlfriends..I've got a proposition
Goes something like this-
Dare you to do what you want
Dare you to be who you will
Dare you to cry right outloud
You get so emotional baby
Double dare ya,
Girl-fuckin-friend yeah
Double dare ya girl

cara quente, nariz trancado, falta de ar, nuvinha negra na cabeça, cimentos camargo correa, bucho cheio, brigas, encomendas, icq, telefone prá cancelar, jantar, viagem, ô mãããã, quero ir embora...
Vou comer chez moi, avec Vince Vader e a família.
Almoços decentes são bons de vez em quando.
Sabe do que eu preciso? De uma escova grande e um desendubidor de dariz.
Tá tudo bem. As pessoas gostam mesmo de fazer um sensacionalismo. Dona Pgui tá ótima, falando, rindo e dando seus berros habituais. Alívio. Acho que eu vou acabar fazendo um check up, só por precaução.

Acordei bem, com a mãezinha do lado arrumando meu quarto e deixando tudo mais prático. Eu devia descer desse salto alto de egoísmo e independência e começar a ouvir mais o que ela me diz. Eu realmente complico demais, faço tudo pelo lado mais difícil, mas foi assim que eu aprendi a lidar com a vida. Well.

A vida é um palco - capítulo 1532

Nonno para minha mãe:
- Ivone, vá peidar n'água!
Tia Isolina prá Cridi:
- Corra pegar a bacia!

Vou ali aprender termos chulos com meu avô e já volto.

quinta-feira

VIIIIXE, VIIIIXE, XIIIIIVE, AAAFE
...passou...
Não adiantou. O tumor era maligno e foi retirado inteiro. Agora eu me pergunto se isso é justo com uma pessoa de 28 anos, saudável, alegre, jovem. Ao mesmo tempo, ela teve sorte e descobriu isso a tempo, logo depois do pai dela. Mas é triste, e nesse momento eu só quero que ela fique bem.
Minha prima está em cirurgia agora. Pensamentos bons para ela são bem-vindos.

-x-

E parece que finalmente eu vou conhecer esta menina no domingo. A senhora está convidada. De todo modo eu preciso ir prá Tatuí. Preciso passar um fim de semana mascando palha.
E sim, amiguinho, eu vou ganhar uma caixa enoooorme de bom bocado e não vou te dar nenhum! Blé!


Algumas verdades:
Women who like the taste of beer are more likely to cheat on their boyfriends.
Girls with tattoos like authority less.
Girls who sleep with married men are more likely to forget their friends' birthdays.

Ah, achei que eu fosse menos.

Ontem a noite foi do Gordo, a.k.a. meu pai. Fomos comer no Fifties, tomamos um choppinho e fizemos confidências. Esqueci o quanto era bom contar as coisas pro meu pai: ele não me julga. Ele achou o máximo eu fazer as podreiras que eu faço por aí com o Vi, ele falou que não era imbecil e já sabia de muita coisa que eu insistia em esconder - não sei porquê.
Devo dizer que a Clementina ganhou um vovô por afeição, e que meu apartamento vai ganhar consertos em breve.
Agora estou "even" com ele, e ganhei novamente um puta amigo.

quarta-feira

steve diz:
or i could give you the old hot beef injection, that may do the trick

Essa foi a melhor frase do dia. Esqueci até dos meus bons modos e ri muito alto!
Ai, como é bom ser herdeira do Adibão. Sem ele eu não teria esse alto nível de "cascata" no sangue prá engambelar qualquer cliente.
Tá doendo. Estou ouvindo uma música que está dilacerando meu coração de tanta saudade. Cada dedilhada do baixo dói mais, porque me faz lembrar de uma época muito legal que já foi. Eu não devia pensar assim, mas o fato é que dá saudade e dói bastante. Eram noites quentes, de cerveja, fumaça, caçarolas, som ambiente, zegzo, vagabundagem... ai. Foi uma época da vida, que hoje não faria o menor sentido. Tenho outras prioridades.
uf!


O Bial se superou ontem. Por que ele tem sempre que fazer um comentário do tipo 'sai que meu negócio é mulher' a cada 5 minutos? Já não bastava o mico que ele pagou no Fantástico falando que ballet era coisa de viado? E ele acha que aquele brucutu que ele tem em casa é mulher? Tsc tsc... tudo errado. O cara tá superando do Galvão Bueno em matéria de comentários impertinentes. Ontem ele caprichou na narração da final, sobrou prá todo mundo!
Diga não ao Pedro Bial, torne a TV brasileira um pouco menos boçal.
Foda-se. Perdi um post inteiro sobre minha mais nova mazela por causa de algum bosta da tecnologia. Talvez eu me arrependesse do que estava falando. Talvez eu estivesse só desabafando. Não vou falar tudo de novo. À merda com tudo isso, hoje o dia vai ser um cu.

....mas... pelo menos eu vou fazer programa de gordo com meu pai e meu primo, bolinhas de plantão!

terça-feira

Acabei de notar que "Don't Stop" é a música mais boçal que a Madonna já fez. Sinceramente, até minha hamster faria uma letra mais elaborada.

Alguém aí tem um saco prá me emprestar? Tipo, saco mesmo, de homem. Eu não tenho, e precisarei de um bem grande amanhã, se tiver com hérnia é até melhor. Se a contratação da trainee depender deste trabalho, ela pode se considerar demitida. Eu é que não vou ajudar.
E hoje a minha amiga Ana Maria Braga soltou uma pérola:
"Pedro, você tem chego aí a essa hora todos os dias?"
Nesse momento minha veia Pasquale se obstruiu e eu tive um infarto gramatical.
-x-
Smooth as silk. Porque a gente não pode deixar os próprios interesses de lado.
-x-
Tô ouvindo ska teco-teco e pensando na pizza de hoje á noite com o Gordo, a Véia e a Anomalia (minha família).


"every night with my star friends
we eat caviar and drink champagne
sniffing in the v.i.p. area
we talk about frank sinatra
you know frank sinatra?
he's dead... dead!
ha ha ha!
to be famous is so nice
suck my dick
kiss my ass
in limousines we have sex
every night with my famous friends
...
motherfuckers are so nice
suck my dick
lick my ass
..."

Punho cerrado, peito aberto, olho no do adversário.

Cheguei meio tarde à essa conclusão, mas ela é válida. Por que ele fez isso? Porque eu abri a guarda. Simples. Não voi vingança, não foi criancisse, foi simplesmente resultado da liberdade que eu dei. Eu falei, eu podia, eu-sou-decidida, então ele só fez o mesmo. Ele falou, ele contou, ele encarou os fatos como a gente sempre fingiu: você é minha amiga, eu te conto tudo. Ué? Eu não contei com detalhes até demais? Toma essa então. Ele também tem o direito de ser feliz. E, convenhamos, está tudo muito adequado. A errada na história sou eu. Vou me calar e aprender que às vezes eu preciso por um pouco de mistério nessa minha vida escancarada. Pffff...

segunda-feira

Mais um briefing mal passado e eu começo a socar faces, oh sim, começo!
Clementina de Jesus salva!
Ééé... dona Haydee... O Oráculo diz para você parar de fazer pergunta boba e me obedecer! E boa sorte, claro!
Acabei de ficar sabendo que minha prima vai ter que tirar metade da tireóide na 5a. e isso não é bom. Principalmente quando o pai dela retirou um câncer no mesmo lugar não faz um ano. Que bosta!

O trio Bonduki vem prá cá amanhã, e na sexta feira eu terei almocinho caseiro da mãe. Deixei a casa piscando prá minha irmã poder bagunçar à vontade e tomar unhadas minhas. Hum, ok. Essa notícia acabou com meu humor, não vou ficar fingindo.
Sei lá prá que que é isso, mas uma hora eu entendo:
Google! DayPop! This is my blogchalk: Portuguese, Brazil, São Paulo, Vila Mariana, Ana, Female, 21-25!
Assisti ontem "Um Grande Garoto". Gostei muito. Não gosto do Hugh Grant, mas adoro os personagens do Nick Hornby. Eles se identificam muito com os losers que eu saio por aí, hehehe.Vale a pena.
25 horas acordada
15 horas seguidas de sono
Acho que estou equilibrada, né?
Prá quem não tinha planos na sexta, a não ser dormir cedo para viajar no outro dia, eu até que fiz MUITA coisa.
Começou com um SPFW rapidinho com Marina e Telma, seguido de um Fran's café, afinal Telma sem Fran's não combina. Aí pintou o convite: "Dona Bia, que saudades, tô passando te pegar". Oki doki, e de repente era eu, Felelê e Túlio na Jabaquara, fechando mano e confiando no spray de pimenta. Acabamos no centro, no Bar d'Hotel, bebendo muito, dançando Miss Kittin e observando a fauna do lugar. Bajulada prá caramba, fui de bródi a sílfide ladeada pelos meus dois amores. Fomos comer. No fim resolvemos fazer um fondue de queijo (menina! E não é que esse trem é bom?) na sala de casa, com vinho, edredom, Kinder Bueno e porrada. Fui prá cama umas 7 da manhã, brava com o mundo, bêbada, com a cabeça doendo e sem 4 cd's. Maravilha! Já vai prá minha redação de férias.

sexta-feira

O manual da GUERREIRA comentado

Se esse não quer, tem quem queira.
(Consolo de mulher feia)
Se não te querem, é porque não te merecem.
(Ou você que é a errada)
Finja sempre ser pura boazinha e inocente.
(Ah, tá certo, a puta tem que disfarçar agora? Tsc tsc)
Negue tudo até a morte.
(Isso, mente, bota as amigas na reta!)
Catalogue sempre as suas vítimas.
(No comments. Qualidade, não quantidade)
Faça tudo mas escolha sempre.
(Quem muito escolhe, bosta recolhe)
Guerreira que se preza, nunca volta pra casa no 0x0.
(Mesmo se o último cara da balada for o Bud Spencer?)
Nunca conte sobre relacionamentos passados para o atual.
(Ué? Não pode comparar? É tão bom!)
Utilize sempre recursos físicos para fazer suas conquistas.
(É assim que vc fica com fama de buceta muda)
Detone todos os homens, nenhum deles merece sua consideração.
(OK, você vai lembrar disso quando der conta que ninguém mais te suporta)
Beije várias bocas para adquirir milhagem
(milhagem, sapinho, estomatite, cárie....)
Cozinhe todos os homens a banho maria: demora, mas afinal você nunca sabe quando vai precisar deles.
(e quando todos desistirem você chora só uma vez)
Passe na frente dele de qualquer maneira para exclamar: "Nossa, que coincidência você por aqui".
(que cafona!!!!)
Tenha sempre um titular e um enorme banco de reservas.
(e muita DST prá todos)
Não seja fiel nunca.
(ótimo!!! Muito bem! Conheço exemplos ótimos de quem se deu bem assim. Tudo errado...)
Ficar atenta as oportunidades que surgem, qualquer lugar é lugar.
(Até no Sandália Club?)
Se possível manter um nível alcóolico.
(prá poder culpar a bebida em caso de cagada)
Ele estar acompanhado também não significa nada.
(pode significar um quebra pau imenso)


Meninas, não me envergonhem.... Eu não sou a tremenda paudurona, mas também existe um mínimo de decência nesse mundo. Podia mudar esse manual prá Manual da Vadia Feliz. Seria mais condizente.
E depois tratam a gente que nem bosta porque "mulher é tudo igual". Que horror...


Agentes Revival
Clockwise from top: Gegé, Tonhão, Telma, Eu e Renéta
"A Débora não consegue botar o bum bum no chão
A Débora não consegue botar o bum bum no chão
Agora agora vai, vai o bum bum no chão..."


Clássico trash da minha amiga Gretchen. Estou procurando. Quem tiver, por favor...
(Eu sei, é cafona prá caramba, mas faz parte da minha infância. Quem assistia Bozo vai saber do que eu estou falando)
Pô, Julião, eu tava pensando ontem nessa música! Pensei até em postá-la. Então vamos lá, em uma só voz:

"De tanto levá frechada do teu olhar
Meu peito até parece sabe o quê?
Táuba de tiro ao álvaro...
Não tem mais onde furá, não tem mais..."
Aprendi com o letrado de Limeira a mais nova expressão para dizer "Tô fora":
Ranquei fiapo

Adorei! Agora vou falar "ranquei fiapo" prá tudo!
Candy logo cedo é prá deixar o dia lindin, lindin... Viva o Sandman!

Não vi a Maçã ontem, preciso guardar grana prá ver os avós amanhã. Acho que vou só passar um dia lá. Levei o Mendinho no brechó e transformei ele no cara mais cafona-tô-bonito.
Aproveitei ontem prá comer pizza de escarola e dormir cedo. A ausência de amantes faz isso com a gente. Hoje cedo tomei o banho mais quente da minha vida e vim trabalhar mais feliz. Queria ir prá casa.

Quer saber? Tô mais animada. Ontem eu levei um papo muito legal com ele sobre o nóia club e vi mesmo que eu reclamo por pouco. Principalmente por tomar coisas boas como ruins por não voltarem mais. Tô perto de outra guinada na vida, prá melhor. Vou esperar sentadinha.

Gegé vai adorar esse site.

quinta-feira

Socorro! Não! Queima ele, Jesus!!!

YOU ARE CLOSE to finding "the one!" We have carefully calculated your responses according to our scientific formula and harmonized the results to the Venutian lunar calendar. But don't get your hopes up to hear those wedding bells soon, because your bridesmaid days aren't over just yet.

YOU WILL BE MARRIED BY: Saturday, August 12, 2006
Eu comi a Marcelle

Acabei de voltar de um almoço mais do que bom no Alecrim. A Grubes me levou prá um lugar fofo e de comida boa. Salada, penne alfredo com salmão, frango com damasco, torta de banana, e aí o motivo da amigafagia: paixtelão! Estou explodindo, porém feliz e com a barriga quentinha.
Essa semana eu tenho comido minhas amigas: mango chutney, paxtel... O bom é que elas são legais e me ligam no outro dia. Amanhã quero todo mundo comendo laranja!

Hmmm, something's fishy...

Esse é o Steve, meu amigo de ICQ há quase um ano. Ele busca mulheres em New York, que aceitem posar nuas para ele.
Interessou? Entre no site e se inscreva. Se tudo der certo, ele pode ficar contigo.
No trabalho até às 8, trocando e-mails sujos com Steve, saí, peguei o Grajaú e fui beber. Vince, Marina, Maria e ... (what's her name?). Conheci uma menina que se formou em biblioteconomia. Uma não, duas. Achei que essas pessoas não existissem, e que essa profissão só fizesse parte do terror candidato/vaga dos catálogos do cursinho. Comi carne seca com cerveja preta e me senti um peru estufado. Ganhei uma Moranguinho-Rosinha. Fiquei com um sono absurdo e vim trabalhar tarde.
Acho que isso é que eles chamam de férias.

quarta-feira

Histórias engraçadas:

Meu supervisor já foi num puteiro que tocava "Ghostbusters" no show de Strip.

Meu avô foi comprar feijão na Elze Vanni (Analaura, diga que conhece pelo menos essa) e, ao sair, virou prá minha prima bem alto, com um ar de criança marota: Ela é sapatão...

A mãe da Gegé mandou ela passar Micostatin na cara.


Minhas tardes são realmente animadas.
Mais um problema resolvido. Menos merda na minha cabeça, menos nome sujo na praça.

Hoje levarei o Mendinho no brechó. Vai ser uma experiência pitoresca!
Desculpem-me, mas Gegé não voltou do aeroporto de E.T.s. Ela parou em São José do Rio Preto prá dar um abraço na Aphetada e na dona Maria Inês Sarney. De lá ela segue prá encantada Valinhos e logo retorna para os braços saudosos de seus amigos.
E quem achou que isso mais parece a coluna "Caras e Bocas" d'O Democrata, acertou.
A vida é um palco - episódio 3,1416...

A muié e sua aranha

Miss Carriage (9:40 AM) :
meu, eu sonhei que era a mulher-aranha essa noite
Vader (9:43 AM) :
Então vc era a Jennifer Taylor
Miss Carriage (9:44 AM) :
existe? sei lá, eu sei que eu ficava pulando de prédio em prédio com minha teia, e prendi todos os meus ex em cima dos prédios. Doido, né? E eu tb tomava muito banho
Vader (9:44 AM) :
3456-8765
Miss Carriage (9:45 AM) :
qq é isso?
Vader (9:46 AM) :
O telefone do meu Tio Éder. Psiquiatra
Drops

A Gegé voltou! Ê!

Uma hora de ontem não foi suficiente prá botar a conversa em dia com a dona Maçã. Quinta-feira tem mais, querida!

E eu não fui no SPFW porque, de repente, todos meus problemas se transformaram em "manha prá não emprestar o crachá". Ora, me poupe, a vida não é tão bonita e colorida como você pensa, darling. Um dia eu te explico o que é maturidade, ok?

Minha mãe está em processo de "esmagamento de coração". Agora no telefone ela fala: agora imagina que a mamãe tá te dando um abraço bem forte e um beijo na bochecha. Espero agüentar a saudade até terça que vem.

Alguém não podia nem atender o telefone ontem, e eu tô doooida prá saber por quê.

terça-feira

Por que toda vez que eu como iogurte eu fico com um gosto no-jen-to na boca? Ew!

Vou embora...
E mais uma aventura Toddynho para vocês, amiguinhos!

Hoje a pequena Beatriz enfrentou filas, bancos e muito trânsito em três horas numa jornada ma-lu-ca!

Tudo começou às 11:38, quando Beatriz rumou ao encontro de 157U Jaçanã, para encontrar sua gerente Fabiana do Real e mudar sua conta para Maxi-Extra-Legal-2000, na agência da Rua Estados Unidos. Chegando lá ela se deparou com uma grande fila e mal foi atendida. Assinou uns papéis uma meia hora depois e saiu da agência. Na porta, qual não foi sua surpresa ao ver a amiguinha Helô indo resolver alguns problemas no mesmo lugar? Combinaram então de almoçar na Galeria dos Pães assim que ela saísse do banco. Mais algumas horas de burocracia e filas, e as duas amiguinhas almoçaram um sanduíche de mango chutney, em companhia da outra amiguinha Regina. Em seguida, participaram de um rally em direção ao Itaim. Nossa heroína chegou sã e salva para mais uma jornada de trabalho.
...tem dias que a gente se sente um pouco menos gente...

Entendi. É isso então. Não vou mais reclamar aqui, não vou mais falar palavrão. Vou cada vez mais guardar os problemas prá mim, afinal eles são meus mesmo. Pouco me importa o câncer que isso vai me gerar, só um terapeuta teria a obrigação de ficar me escutando. Sigo sozinha, porque assim é melhor. Altruism stinks of fallacy. Vai passar, porque tudo passa, e não, não faça a piada da uva passa que hoje eu não tô com saco.
E ontem eu fui lá fazer carão (imagine que estou fazendo beicinho e olhar blasèe) no SPFW, junto com o Fedido. Ficamos rodando por lá das 8:40 até umas 11. Vi o desfile da Cia. Marítima e depois fomos xeretar pelo pavilhão. Encontramos o correspondente do Chic, que garantiu ao Marcuix que ele tinha sido ludibriado ao ser convidado prá uma festa no Ultra com Lenny Kravitz e Gisele Bündchen. Rá-rá-rá! (o fresco me fez corrigir, dizendo que Gisele estava lá, sim)
Enfim, depois de tanto zanzar pelos famosos, cheguei a uma conclusão: eu me sinto incomodada em lugares cheios de posers. Nossa, como isso me irrita! Aquele pessoal fazendo cara de "baby, você não sabe com quem você está falando", o monte de tiete que vai atrás, os neo-famosos (tipo Fernando do Big Brother, que se sentia comparável ao Jô Soares em termos de fama), os arroz-de-festa... Ai, como isso me irrita. Mas, churumelas à parte, o lugar era esteticamente bonito, e torneiras pingavam, digamos assim.
Tomamos uma sopa de cenoura com gengibre, que cortou toda minha boca.
Hoje tem mais, com direito a desfile, participação especial de Pêlo e Fabiana Sá, minha brima. Espero não me irritar desta vez.

segunda-feira

...aaah, blogger, blogger, já começou a dar merda, né?
Vou lá no Fechonuíqui fazer cara de chique com o Marcuix a tiracolo - que, segundo meu pai, vai lá só prá ver peitinho de modelo, if only he knew. Claudita, a fina, vai nos proporcionar convites.

Esdou vigando duende gue nem a Barzelle. Borgaria! Guero binha bãe agui brá güidar de bim.
risoto de tomate seco com rúcula+frango a la Bohème (?)+salada verde+salada de kani com manga+batata sautèe+suco de laranja+morango com leite condensado = 7,80
É por essas e por tantas que eu adoouro o Açaí Praia.

E tem uma Grubes Duende, tadinha....


O Gi, o meu Gi, meu querido amigo-amante-irmão Gi está vindo hoje para São Paulo, Estado. Se ele for esperto, ele dá um pulo em São Paulo, SP. E se ele for mais esperto ainda, ele fica em casa uns dias.
Hoje eu acordei tão, mas tão cedo, que era o único ser caminhando na minha rua, exceto os pedreiros e o índio da Rio Grande. Tudo isso prá ir malhar....
Tem coisas *OY VEY* que só o amor pelo dinheiro faz por você!
Prá provar que eu estava certa, sim, hoje me comprovaram que ir de manhã à academia é muuuito melhor.
Ao notar a minha dificuldade para alcançar a barra de um dos aparelhos, um marombinha light, muito prestativo, se ofereceu prá me ajudar. E eu, como não sou inválida, recusei (ai, a fina flor de formosura), porém sorri e soltei algum comentáriozinho não-quero-que-o-grilo-acme-venha. Já fiz um amiguinho, e gato. Ufs.
Ontem eu emburreci. Assisti todos os programas de domingo. Vi o enterro do Claudinho. Vi a loucura de amor do Latino prá Kelly Key. Vi a loucura de amor da Gretchen (rarará!). Vi a menina que prega (preciso fazer um comentário sobre ela agora: Achei o cúmulo da auto-promoção pegar uma menina tão nova e fazê-la blasfemar, sim, blasfemar, ela não está ali pregando o nome de Deus. Quem está por trás dela devia ser preso). Vi as constantes presenças na pizzaria do Faustão. Vi Casa dos Artistas. Vi a Maratona. Vi Planeta Xuxa.
Paralisei um lado do rosto de tanta merda que eu vi. Não agüentei, liguei prá casa.

Liguei e acabei falando o que minha mãe queria ouvir: Talvez eu acabe morando com vocês mesmo. Disse isso, mas logo me arrependi. Pensei na cena: Eu, no sofá, almoçando sucrilhos, fumando um beck, sentada no colo de um cara que eu conheci na noite anterior. Meu pai entra na sala, me olha estupefato e diz "Sua marginal!". Não rola. Falei isso porque ando acometida por uma carência absurda. Não era prá ser assim, e logo vai passar.

Falei também com o Luís e matei grandes saudades de falar caipira e sem papas na língua. O Pelego tava na casa dele e lembrou de mim ("Aquela que fez o terrrcêro comigo, de cabêlo curto"). Tenho que ir prá Londrina, rápido.

E o churrasco em Valinhos? Foi bom. Pergunta pros meus braços arrebentados de descer de tirolesa.

sexta-feira

Ô caralho!
OK, não vou mais mexer em nada, senão corro o risco de perder essa bosta.
Amanhã eu vou prá Terra Encantada de Valinhos. Não estou feliz, tenho que resolver minha vida urgentemente, estou fudida, e nada me anima. Mas a gente vai levando... ouvindo Suicide Solution, hahaha!

Liguei o foda-se. Mas eu bem que queria ligar o foda-me. Ok, chega.
Bem vindo ao pesadelo da realidade!
Essa semana não podia ter sido pior, e as coisas só tendem a piorar. Se a porra do Blogger funcionasse, ia melhorar um pouco.
Nunca pensei que fosse chegar ao extremo de entrar numa lista de discussão do blogger, prá ver o que está acontecendo com o Error 503. Nerd.

Ontem eu fui chamada de "Biazza Navona, porque Biazza é brasa em italiano" depois de muito tempo. Eu devia ter tido um blog quando trabalhava na Companhia. Ia ser mil vezes mais engraçado que este, cheio de churumelas.
Este post é dedicado a um animal que nunca vai ler este blog, por dois motivos:
1- ele deve ser disléxico
2- ele não me conhece, mas já conquistou minha antipatia

Você, troglodita acéfalo da perninha fina. Você, que por algum motivo se sentiu mais importante e necessário que eu. Você, que com certeza é daquele tipo de cara que bate em mulher, joga ovo em puta e chuta mendigo, afinal no seu mundo você manda. Você, que não tem noções básicas de educação, apesar de ser parte da "nata". Eu quero que você derrube um peso de 50kg no saco. Eu quero que você seja assaltado e tome um tiro na rótula. Eu quero que você apanhe de um grupo de mulheres, e seja empalado por um cabo de rodo.
Eu explico: apesar de reclamar, continuei indo na academia à tarde. Desculpa, mas é foda acordar. Enfim, fui treinar, em meio às patis-ocas-de-legging e os braçudinhos. Fico na minha, com minha calça bailarina velha e meus moletons desbotados. Aí eu vi um aparelho vazio e fui usá-lo. Estava mudando a barra quando um sobrancelhudo, cara-de-cu, troncudinho tal qual vaca tucura, chega falando num tom de deixar dona Jura envergonhada:
-- Tô usan-dôô, tô usan-dôô, SAI!
Como? Conhece a palavra "re-ve-za-men-to"? Conhece "e-du-ca-ção"? Ora, vá se foder, antes que eu me esqueça! Vi vermelho por alguns instantes, queria passar e socar meu pesinho na testa dele, até abrir e eu botar eletrodos prá dar choque na ervilha dele. Tô soando muito má? Devia ser pior. Eu não acreditei em tamanha grosseria, e mesmo os professores olharam estarrecidos, mas nada fizeram. O cara deve ser o pica-grossa da academia. Prá mim ele continua um bosta. E merece derrubar um peso no saco, oh yeah.
E agora sim, eu nunca mais apareço naquele antro de broxas frustrados. Vou malhar com os velhinhos que eu ganho mais.
Eu quero morrer. Só. É essa a solução, não tem outro jeito. Aliás, tem, mas duvido que eu saia ilesa tamanha a "sentada" que eu tomaria. Fodeu.

QUANTO MAIS EU REZO
MAIS ASSOMBRAÇÃO ME APARECE!

quinta-feira

Ai, que hellafafriend que eu sou. Esqueci o aniversário do China. Prá me redimir, vou no Inconfidência (Inconfidente, sei lá) hoje à noite, com a Paxtelão, arrumar um mineiro prá chamar de meu. Ou um armário velho mesmo. A essa altura do campeonato não faz mais diferença.


As mariposa, quando chega o friiio, fica dando vorta em vorta da lâmpida prá se esquentar. Elas roda, vorta em vorta, depois se senta em cima do prato da lâmpida, prá se esquentar.
Mais uma vez o mundo me prova que FOFINHO DE CU É ROLA!
Enfio a teoria do azedinho-doce e dos trepês no fi-o-fó.
Albozo con a Bazdelaum e a Ziu no Fezedariano. Diet e divertido. E a Giu me encorajou a contar uma historinha traumática da infância....

Tudo começou quando eu tinha 8 anos, ciúmes da minha irmã e uma imaginação fértil. Desde então eu já adorava me fazer de vítima para o mundo. Aí eu exagerei: peguei uma faca de pão, ketchup e fingi que estava morta no chão da cozinha. Aquilo foi muito prá cabecinha da Cri, na época com 4 anos. Então papai e mamãe resolveram levar a pequena e mórbida Beatriz para a renomada psicóloga Sanroquense, Sylvia Jane.
Ela era feia, estranha, e suava muito no buço. Ela fazia perguntas chatas, usava termos horrendos e me transformava facilmente em uma palmeira ao sabor do vento, tamanhas escabrosidades de dizia para tentar me explicar o sentido da vida. Prá piorar, ela era tia da minha arquiinimiga, a Babi, que namorava o meu primeiro amor, o Márcio 2. Eu nunca voltava feliz da terapia. Ficava quietinha no carro, e só respondia o que meu pai perguntava - atitude atípica minha.
Até o dia que ela chegou ao extremo: pediu para que eu fizesse um desenho na lousa. Eu fiz um galho com duas cerejas, ilustração que eu tinha aprendido na aula de Educação Artística no mesmo dia. Terminei, orgulhosa de minha obra e mostrei: tcha-raaaaam! "Aninha, o que é isso? Um pinto?"
Quis morrer. Meu galho de cerejas, lindo e colorido, feito com giz de lousa vermelho (adorava aquela cor), estava reduzido a um "pipi". Pedi prá ir embora. Meu pai veio me buscar e, no caminho, contei tudo. Meus pais entenderam que aquilo era muito prá mim e me tiraram das sessões. Só continuei na fonoaudióloga, que me dava gelatina, livros engraçados e deixava eu falar da minha paixão pelo Jordan Knight, do NKOTB. Do ersto eu peguei pavor.
E eu nunca mais consegui olhar para um galhinho de cerejas sem pensar "naquilo".
Tem horas que a gente reclama, reclama, e não olha em volta... Tem gente precisando mais de colo do que eu. Então eu me disponho, tá, amiguinha?
Hodji eu guero valar tudo azim, dá bon? Bolda agui boboledinha, bolda!
Binha bãe e beu bai ven brá gá zemana gue ven e eu do buito veliz! E beu dariz dá endubido, o gue dá me deijando zurda brá garalho.
Feed me Sara!

Finalmente assisti ontem, entre dogs e vinho chic, "Requiem for a Dream". Achei... * ! Absurdo de bom! As cenas, as seqüências, a história, o Jared Leto, tudo. Foda. Realmente eu não devia ter enrolado tanto prá ver.
Com licença, vou começar o meu momento drama.

Eu só queria que a vida me desse trégua. Um pouquinho de sossego cairia muito bem, porque está cada dia mais difícil de agüentar. Não tenho mais paz, não tenho mais a vida que eu queria ter em função da tão necessária responsabilidade. Admito que comecei muito cedo, e por teimosia. Quando meu pai repete incessantemente que eu saí de casa muito cedo - e eu reviro os olhos quando ele diz isso - ele tem razão. De repente era eu tomando conta de uma vida adulta, com 16 anos. E não quero voltar atrás agora. Não tem porquê dar o braço a torcer, e voltar a viver de regras. Isso prá mim é burrice. Eu só queria ser ouvida. Dizer que eu não tô mais agüentando, sem ouvir que eu reclamo demais, que eu preciso trepar, que eu sou mimadinha. Quisera eu ter a barriga um pouquinho mais cheia prá reclamar sem razão.
O dia-a-dia me enche o saco por si só. Aí eu lembro que tenho contas a pagar, pepinos a resolver, os quais, se eu não fizer direito, eu tomo bronca, por simplesmente não ser tão responsável como meus pais esperavam. Engraçado, se são eles que não me dão liberdade para reclamar, por que eu deveria agradá-los. Mas a vida é assim. E eu sigo tensa, com a merda da gastrite, com alergias de fundo nervoso, com crises de choro e nenhum consolo. Muito pelo contrário. Assisto de camarote a injustiça do mundo. Eu queria ser como a maioria dos meus amigos, que acorda, tem um chuveiro quentinho prá tomar banho, uma geladeira cheia de frescurinhas matinais, pego meu carro, vou trabalhar, ganho uma grana que eu uso só prá mim, afinal minhas contas já estão pagas. Aí eu torro meu salário em roupas, restaurantes, baladas, viagens. Se algo dá errado, ligo prá casa, ué?! Quem sou eu prá arrebentar minha mão consertando coisas? .... saco... Não adianta me dizer que eu estou indo longe demais. É assim que eu me sinto: lutando prá fazer tudo direito. E vou continuar assim porque é minha obrigação. Mas que, pô, JC, podia dar uma ajudinha, não? Que droga...

quarta-feira

Repitam comigo:

Eu quero mais é que a Camargo Corrêa se foda, vou morar numa casa de pau-a-pique.

Já é a 6a. reunião que eles desmarcam em série, então agora vai ser minha vez de desmarcar compromissos.
"Olha, bem, eu não tô a fim de ir aí, você não se importa? Como assim, rescindir o contrato?! Você é uma trainee, cala a boca!"
E acabo de fazer mais uma descoberta imbecil...

Ano passado o Carlão me deu uma fita que ele gravou, que tinha uma música do RHCP, que era versão de um clássico punk, e que obviamente ele já conhecia, então eu nem ousei expressar minha ignorância. Procurei o original da música por um tempão sem perguntar, sempre como "Forgotten Boy", achando que esse era o nome da tal música. Ledo engano. Hoje, ouvindo o canal do Iggy Pop, descobri que a droga da música é a tão famosa "Search and Destroy".

Uma salva de palmas para a minha "tinhosisse".
Eu sei, milhões já conhecem esse site, mas eu vou falar mesmo assim. Adbusters tira sarro de tudo o que eu aprendo na faculdade, e eu acho ótimo, porque propaganda é um cu mesmo!
Uma coisa boa: ando cada dia mais próxima da Pri, a Pguima, e está sendo muito legal. Já que eu também ando com nhaca da família, pelo menos ela é uma prima legal, que curte mais ou menos as mesmas coisas que eu. Ela até já pediu prá eu ir morar com ela, mas imagino que a casa teria que ser toda de plástico, graças à nossa habilidade motora com tudo que está ao redor. Fomos andar ontem no Ibirapuera, reclamamos da vida, confidenciamos nossas lamúrias e falamos mal do resto da família. Aliás, vou ligar prá minha mãe a-go-ra, prá contar um ultra-bafo que acontece na família do meu pai!
EW!

Tô pegando nhaca da minha casa, nhaca da minha vida, nhaca da minha cara, nhaca do meu bairro, nhaca das minhas roupas, nhaca de você, nhaca do meu celular, nhaca do meu computador, nhaca do meu café da manhã, nhaca da minha bunda, nhaca dos meus amigos, nhaca da atual conjuntura.

Em resumo, eu ando uma chata. Put up with it. Uma hora eu mudo.

segunda-feira

Encabeço mais uma campanha pelo bem da humanidade. Olha esse cara. Vê lá se com esse olhar de "ai, Jesus, como eu sou gostoso" ele merece respeito. Não, né? Ele está em todas as revistas Caras, Quem, Gente, sempre com alguma roupa ultra justa, e essa cara de coió! Juntem-se a mim! Diga NÃO ao Álvaro Garnero!

E no programa de milhagens Fbiz, Beatriz acaba de ganhar mais 6 meses! Sim, renovaram meu contrato!!! UHU!
Adouro! Mil vezes adouro!

E a nova moda é sair do trampo e tomar cerveja com cu de burro no Samarão. Ou ir no Bar da Vila tomar vinho quente com bruschettas. Por que eu sei ir do lixo ao chic, just like that!
Vou ali numa reunião da Camargo Corrêa, aprender tudo sobre cimentos e sotaques do interior (Xééé...). Enquanto isso, divirtam-se com o molejo do Spiderman.



Nevermind, cheguei cedo e perdi academia E NÃO VIAJEI à toa. A porra da reunião acabou de ser desmarcada, e tudo que eu mais quero agora é enfiar a cabeça do cliente numa BETONEIRA!
Caralho, dona Giu! Bem na hora que eu ia postar aquele gif animado, a senhora entra em crise e tira o blog do ar?!
Bom, vai assim mesmo...


Repitam comigo, clear and loud:



A Amiga da Vera

Ando me sentindo aquela personagem onipresente nas novelas da Globo, que é amiga da protagonista, sempre escandalosa e solteira. Tem um caso ali, outro acolá, mas é muito mais a coadjuvante do que a principal.

Tem coisas *BUM* qu só Beatriz no trabalho às 8 da manhã faz por você
Shame on me

Não consegui fazer NADA do que eu queria neste fim de semana. NÃO fui à festa do Rick, NÃO andei no Ibira com minha prima, NÃO fui na Benedito Calixto com a Marina, NÃO fui fazer ioga no parque. Morguei na maioria do tempo.
Mas também teve seu lado bom: agora eu tenho um chuveiro que funciona, uma franja no lugar, e o sono reposto. Fui também assistir à pré-estréia de Man in Black II com a Pguima (tirei meu débito com a família), e dei uma andada na Fnac com o casal Lazzuri. Bom.

sábado

Jesus, to loca! Femaria!

Postado da residencia de Sr. Caio.

Segunda eu conto mais.

sexta-feira

Ontem a dona Dida resolveu aparecer e contar prá gente do novo emprego. Fomos comer uma pizza - diga-se de passagem, parecíamos duas refugiadas de Kosovo comendo... Ótimo, tava com saudades dela. E a cáspula Fulano garantiu meu bom humor pela noite inteira.

Ah, e não é que o Sr. Cora pediu minha presença no show do Coral deste ano? Vou eu e meu super casaco de pele, just wait!
Eu devo ter blasfemado tanto na vida, que o Demo acabou se instalando lá em casa, e parece que não vai sair tão cedo. Primeiro foi a Eletropaulo, que me garantiu uma semaninha acampando na casa de amigos. Aí foi a(o) Rosalina(o) que morreu, no escuro. Então foi a torneira, episódio que vocês acompanharam na íntegra, com comentários de Rubens Ewald Filho e seu pancake. E agora? Qual será a próxima aventura de Beatriz e o 91 do Ana Célia? Aaah, amiguinhos, agora MEU CHUVEIRO QUEIMOU!!!! %!¨&(*)&$@M Sim, no meio do meu banho de guerreira, a porra do chuveiro resolveu parar de produzir água quente. E o pior é que EU terei que consertar sozinha, graças ao meu zelador, que agora deu de espalhar pro prédio inteiro que minha torneira estava quebrada. Já virou assunto de elevador.
- Bom dia!
- Oi, sua torneira quebrou, né? Deu um trabalho pro Seu Antônio...
(Além disso, ele ainda rogou praga, porque eu instalei a torneira sozinha. "Vai ixtorá... você não sabe arrumar essas coisas não...")
Deixe, sacudo meus ombrinhos. Agora meu sonho de consumo será uma ducha com ULTRA RESISTÊNCIA da Corona, que custa 100 paus, e dizem que dura uma vida inteira. Dá até pra fazer café com a água quente que sai. Foda-se o cartão de crédito.

Alguém conhece uma benzedeira?

quinta-feira

Aaah, as frases do fim do dia!

Bia diz:
ah, eu até sei que vc toca triângulo
Fabio C diz:
toco... só se for tocar o triangulo na cabeça desses desajustados q acreditam em duendes...

Grande Fabio!

E agora mais uma analogia Gonçalves-Oliveira:

"Cara, Hummel parece nome de parte do corpo, tipo, estou com dor no Hummel."
Fiz máscara de lama no rosto, ontem. Parecia um híbrido de sapo com a Courtney Love, mas valeu a pena sentir a pele quebrando: estou uma seda! Lisinha, Maristela, lisinha! O melhor da história é lembrar quem me recomendou essa máscara. Isso vocês podem descobrir por si mesmos.
Tomei uma cápsula Fulano e estou vendo tudo mais divertido. Preciso de umas dessas prá noites mal dormidas.

E o lance é o seguinte: tenho duas opções para o fim de semana

Opção 1: Lençóis Paulista com a X-Crota. Lá queimarei minhas varizes e meu filme na festa cafona.

Opção 2: Ser uma boa estagiária que vai em reuniões, ficar aqui, andar com a Marina, ir na festa do Rick Domeneck, dormir e trabalhar segunda.

Não sei, não sei e não sei. Ainda terei um ataque de perereca prá decidir.
Sou feliz. Tenho torneira.
Da arte de fazer rimas por ICQ

Miss Carriage (12:17 AM) :
ai, lembrei de um fato ótimo da infância
PapaiAxila (12:17 AM) :
relate por rimas...
Miss Carriage (12:20 AM) :
quando era pequena
minha empregada adoeceu
Atarefada mamãe disse
"Agora é você e eu"
Pequena e prestativa
Comecei a ajudar
Tirando pó dos móveis
Deixando mais limpo meu lar
Porém achei pouco
E resolvi incrementar
Resolvi lavar a roupa
O uniforme escolar
Numa bacia coloquei
Qboa e camisetas
Pendurei no varal para vê-las secas
Minha mãe quando viu, quase teve um infarto

PapaiAxila (12:22 AM) :
por isso moras sozinha
longe só com a sua sina

Miss Carriage (12:22 AM) :
e com marcas de chicote
bem em cima dos culotes
Prezado MacGyver
Sou uma menina rodeada de problemas de cunho domiciliar. Ultimamente as tarefas de casa, adicionadas à má vontade e porquisse do meu zelador, têm tornado meu dia-a-dia quase impraticável. Como grande fã, gostaria que você me desse uma dica para poder usar a pia sem encharcar todo o meu banheiro. Devo tapar o registro com miolo de pão e silvertape?
Sem mais
Bia
Prá quê? Prá que tanta injustiça, meu Senhôôôôrrr??? Prá que deixar a gente passando vontade?
Eu sei, eu estava no lugar errado, mas não custava deixar um ou dois de esperança prá mim, sei lá. Ok, eu não vou mais no Ultralounge. É uma afronta à minha pessoa, que não consegue se conter na presença de tantos deuses apolíneos que não querem saber de nós, mulheres... Vou deixá-los em paz, eles não têm nada a ver com o meu apetite por gostosões de ar blasée... Pfff...

quarta-feira

Que bode. De repente toda minha vontade de sair se transformou numa vontade de ficar em casa e mandar o mundo à merda. Eu tento, juro que tento me animar, mas quando eu tô chatinha, qualquer não é o ingresso prá mais dois dias de mau-humor. Eu quero fazer do meu jeito, sim. Saco. Nem ficar em casa eu posso, porque não tem água. Bosta. Vou me hospedar na casa do zelador. "Ninguém mandou fazer bosta, agora vai mais prá lá, dona Zefa, que eu vou dormir aqui com vocês."
Companhia zegsual nenhuma vai me animar, eu queria fazer o meu programa. Parece que eu tô recebendo um aviso do além ultimamente. Algo que me diz que eu vou me ferrar gostoso em relação às pessoas, e que eu vou pagar minha língua por algumas coisas. Muita cobrança, é isso. Satisfaça as pessoas ao seu redor, e deixe-as decidir se vão colaborar contigo também. Parece que ninguém entende a mensagem. E esse post não é prá ser entendido. Desabafo, chama-se desabafo. Queria ter culhões prá fazer muita coisa agora. Xingar meia dúzia, chorar prá outros três, pegar uns aí e falar tudo o que eu acho, mandar uns outros decidirem o que querem, porque meu saco tá enchendo, enfim, revolucionar. Afinal quem toma no fim sou eu.
Aí minha mãe fala "vem prá cá". E eu quase desmorono....
Trepando com cabide

Hoje eu vou no Ultra ver o Johnny Luxo e o Herchcovitch tocarem os hits mais anos 80. Pelo jeito eu falei coisa a mais, mas foda-se. Queria ir sozinha.


Lindo, lindo, lindo! O fofo do Tevo que fez prá mim!
Brigadinha, tá?

eu ----- baleia eva ----- vi ----- tubarão ----- viktor

Aaaah, o meu trabalho querido!
Eu aposto dinheiro que, a partir de agora, a maioria dos motoboys e Jeffersons vai usar o corte de cabelo do Ronaldinho. Já os playbas vão imitar o Beckham.
Torneira 2: O filme iraniano mais feladaputa que você já viu...

Meu zelador quebrou a parede do meu box. Fudeu. Cheguei em casa e descobri que, ainda por cima, ele deixou o cano descoberto, o que me garantiu um banho horizontal quando eu liguei o registro. Caralho! Tive um chilique, óbvio, e corri prá casa do Marcuix, prá tomar banho, jantar e reclamar da vida. Hoje eu nem vou dormir em casa, já que, graças àquele fidumégua, eu não posso nem usar a pia, nem dar descarga.
E depois falam que é prá gente manter a calma....

terça-feira

She's not a girl who misses much
Do-do-do, oh yeah
She's well acquainted
With the touch of a velvet hand
Like a lizard on a window pane
Man in the crowd
With the multicoloured mirrors
On his hobnail boots
Lying with his eyes
While his hands are busy
Working overtime
The sole confession of his wife
Which he ate and donated to the
National Trust
I need a fix cause I'm going down
Down to the abyss that I've left up town
I need a fix cause I'm going down

Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun
Happiness is a warm gun
Happiness is a warm gun
(Bang, bang, shoot, shoot)
Desisti. Não vou mais provar nada. Tenho medo. Filho mongol, bad trip no suor, alteração genética. Pode ser tudo lenda urbana, contos de Valinhos, mas eu não vou mais. Passo para frente. A quem interessar, os contatos podem ser feitos com o Ombudsman ali embaixo. E se você, seu Carlos, não andar logo, eu passo o seu também. Show me the money!
Motivos porque eu não largo dele:
Primeiramente, a gente se adora, e não fala disso, por simplesmente ver isso no olhar;
Ele me deixa louca da vida, e feliz novamente em alguns segundos
Ele me surpreende
Ele me trata como uma puta amiga, e me põe acima de muitos
Ele me trata como amante quando eu quero
Ele me trata como namorada quando a gente está junto, mas só nos aspectos bons
Ele sabe quando eu estou afim, e quando eu estou de mau-humor
Ele sabe que por mais bosta que ele faça, eu sei pagar na mesma moeda, então a gente nunca vai brigar

Motivos porque eu não vou ficar com você:
Você me enche o saco. Ponto.
Sabe o que eu queria agora? Ter um neném. Eu ficaria cuidando do meu filhote o dia inteiro, largava mão do trabalho e virava dona de casa. Minha ratinha não colabora muito, não gosta de ficar no meu colo, nem me dá beijinho. Então eu quero ter neném. Alguém se habilita?
É uma merda você morar sozinha num apartamento velho que só dá problema e não ter a mínima noção de consertos gerais. Domingo às 11 da noite foi a vez da torneira do chuveiro espanar. Vê lá se isso é hora de torneira espanar. Como não sei consertar, desmontei a torneira inteira e levei na loja.
- Olha dona, não é essa parte não, vai ter que tirar aquele pininho, do cano, sabe? Por que a senhora não pede pro zelador ajudar?
- Hum...

Fui pra casa e usei a tática 2: Celina, a vizinha que possui a maior variedade de ferramentas no prédio.
- Ta, eu te empresto um alicate, mas não é melhor você pedir pro Seu Antônio?
- Hum.... não, não, deixa...
- Você vai se machucar.... Pede pro seu namorado!
– e apontou pro Marcuix
- Deixa prá lá, esse aqui não sabe nem abrir uma torneira.
Convenceram-me: interfonei pro zelador.
- Ah, o seu Antonio ta tão cansado...
- Foda-se, eu quero tomar banho hoje.

E lá foi ele, cheio de má vontade... Ia ter que quebrar a parede. E ele mais reclamou do que consertou. Subiu hoje cedo e o saldão já é de –2 azulejos, -1 torneira e –50 de paciência. Saco. E eu corto meu saco fictício que ele ainda vai fazer merda, e eu vou ter que pagar um pedreiro pra consertar, sendo que eu saio de lá ano que vem.
Porque eu tenho uma teoria sobre porteiros e zeladores. E já que o site fúria não ficou pronto ainda, vamos aqui com um preconceito necessário:
Porteiros não sabem fazer nada de sua competência, apesar de serem pagos pra isso. Fazem tudo de má vontade, e sempre pedem um dinheiro pra cervejinha, nem que seja pra recolher teu lixo. Cervejinha é a moeda predial, ou você arca com o mau-humor deles. Além disso, eles não conseguem armazenar mais de duas informações ao mesmo tempo.
Exemplo:
- Oi, eu vou na Heloise, do 131. Fala que é a Bia
- Ok. Qual é o apartamento mesmo?
- 131
- Ok. Alô, dona Bia? Como? Não tem Bia aí? Olha, dona, não tem Bia não.
- Não, é Heloise, Bia sou eu.
- Ah, certo. Qual o numero do apartamento?
- 131
- Alô, dona Heloise? A menina do 131 tá aqui. O que? 131 é aí? Olha, dona, você...
- Ta! Chega! Dá aqui esse interfone!!! Olha, aqui é a Bia, e eu to subindo!
- Que dona mais mal-humorada...

- Ô mãããeee... O que que o Nino do Castelo Rá-Tim-Bum tá fazendo de mão dada com aquele moço?
- Filha, aquele é o namorado dele.
- Mas mãe, ele é hominho, tem pipi, ele tem que namorar uma me-ni-na!
- Mayara, come seu sorvete e não me enche...


Ontem de uma exposição russa que não deu certo acabei indo parar no Lugar Mais Injusto do Mundo. E comi bem. E vi o Cássio Scapin e a Tatiana Mancini com o seu gorila, digo, marido. E ri muito. Sair com o Marcuix sempre é bom porque a gente gera frases assim:

"Aí ele encheu a boca de cuxpe e disse: E essax burelhas?"
"Esse macarrão é altas enganações. Mediterrâneo nada, é o velho primavera que sua mãe faz práquele seu tio enjoado!"
"Imagina que eu vou deixar minha irmã dormir naquele seu apartamento com ratos e sem chuveiro?!"
"Meu braço já está queimando de tanto que vocês estão se olhando através dele."


Engoli a rabujentisse e me diverti horrores.

segunda-feira

Peguei hoje minha avaliação física e notei que no final, em letras garrafais, estava escrito OBESIDADE DE PRIMEIRO GRAU. Quero morrer. Não de depressão, de raiva de quem ACHOU que eu poderia tomar 48 kg como peso normal. Cê acha? Eu só chego nessa marca se eu sofrer outro acidente e quebrar o maxilar de novo! Hum... cadê minha bicicleta?
Acabo de descobrir o almoço mais barato/nutritivo (nem tanto) do Itaim. Comer sanduíche no Extra pode custar menos de um ticket e vir com sobremesa.
- extraído de Como piorar sua gastrite, em capítulos por Ana Beatriz Bonduki
O motivo de eu ter ficado em casa de pijama ontem foi eu ter começado a ler O Diário do Farol, do João Ubaldo Ribeiro. O livro é bom, doente, o narrador é a visão de um trauma, e eu estou adorando! Comecei ontem e já estou na metade. Recomendo.
"Sweet and sour like an apfelsine..." - Beastie Boys

Fofinho de cu é rola. Na boa.
O meu fim-de-semana podre...
Podre e lindo, porque eu adouro podreira! Vamos começar pela sexta, que depois da visita do Sr. GriLLo.tk eu segui pro Zais, a casa mais dançante de São Paulo, acompanhada de meu escort Vince Vader. Ô lugarzinho bão! Já quero voltar lá milhões de vezes, e com certeza carregar Tonhão e Dona Onça comigo. Imagine um salão cheio de pessoas esquisitas, que quando começam a dançar fazem você ficar boquiaberto. Pena que o nosso gingado era comparável ao de um cabo de vassoura. Foi divertido de todo jeito, e queria agradecer o Chiquinho Cintura-de-Mola, o Japonês que não fechava a boca, o trompetista-tartaruga e o cafageste, que tornaram nossa noite engraçadíssima.
Bom, aí no sábado eu acordei cedo prá malhar (Ai, Cristo! Sim, eu fiz isso), almocei e fui prá Gegé, onde demos uma volta por Moema, tiramos um filme e recebemos a visita de GriLLo e Julião. Reviramos fotos do nosso tempo de quebradeira (vexaminosas!) e assistimos 9 ½ semanas de amor. Vou falar, eu achei esse filme uma bosta! Roteirinho sem pé nem cabeça, milhões de erros de continuidade e um certo tom... hum... babaca. Mas eu quero já o Mickey Rourke lavando meus pratos.
Aí, umas 11 e pouco, após ter dado cano em propostas de zegso provável, eu acabei indo com o Vince no show do Lava, que tava bem vazio, desanimado e chatinho. Nem a vocalista fazia muita questão de se apresentar. Meu sonho de consumo tava lá, mas ele tava mais entretido com o homem dele, acho. Mas aí que começou a parte boa. Saímos em busca de um táxi, e acabamos na Augusta. Biblos era o nome da coisa. “O casal paga 10, toma duas cervejas e ainda assiste o show que acabou de começar. Corre!” - avisou a hostess (vamos chamá-la assim). E lá fomos nós, a dupla mais podre da Vila Mariana, assistindo um show com protagonistas de 13 anos, rebolando ao som de um “tingalacatinga” que tocava. O DJ era bom, tocou A-ha, Cindy Lauper e Lionel Richie, e a gente assistiu de camarote uma vida filha da puta que parece muito legal prá quem está de fora. Não vou começar um discurso, quero falar de como nós rimos pelos programas desse final de semana. Às vezes eu faço coisas que eu mesma duvido, tsc tsc tsc...
Post escrito ontem, lá pelas 11 da manhã...

Cantem comigo:
“Alemanha chora, Alemanha chora. Enrola a bandeira, nãnãnã e vai embora!”

Acabou a Copa, acabou de acabar. Tô aproveitando prá tomar meu café tranqüilamente, longe da TV. Sim, eu confesso que não vi quase nenhum dos jogos, mas esse eu acordei prá ver, e sofri junto, como qualquer brasileiro. Muito bonito. Acho linda a cara dos jogadores quando eles marcam gol ou ganham um jogo, aquele sorrisão correndo pelo campo. Falem o que quiser, que eles riem porque ganham uma grana preta prá isso, que a Globo manipula, blablabla, eu acho lindo e pronto. Ver o Felipão chorando a cada gol é uma satisfação imensa pro brasileiro, independente da merda de situação que a gente esteja. Então é isso, vou na janela olhar a minha rua se esvair em rojões.