sexta-feira

A preguiça matinal indica os dias em que não se deve sair da cama. Hoje mal conseguia me mexer, mas insisti. Resultado:
- um HD queimado
- textos recém-completos perdidos por burrice alheia
- toda a minha vida fxizeana perdida, inclusive meus textos pessoais.

Vou ficar longe de tudo, afinal meu órgão sexual hoje está situado na mão. Tudo que eu toco, eu FODO.

quinta-feira

Já diria Usher Raymond
I just wanna take it nice 'n' slow...
Mantra da semana, por Stone Roses

I don't have to sell my soul
He's already in me
I don't need to sell my soul
He's already in me
I wanna be adored
I wanna be adored

Despite all my rage
I'm still just a rat in cage


Lembro de ter feito uma lista de sentimentos horrorosos que andava tendo, mas acabei deixando tudo de lado.
Vou chamar isso de melhora.
Eu tava num mau-humor todos esses dias, canino, insuportável, xexelento, nem eu me agüentava. Mas acho que hoje ele foi sufocado pelo travesseiro.
E espero que lá permaneça.

quarta-feira

Oasis
The Masterplan


Take the time to make some sense
Of what you want to say
And cast your words away upon the waves
Bring them back with acquiesce
On a ship of hope today
And as they fall upon the shore
Tell them not to fear no more
Say it loud and sing it proud
And they...

Will dance if they want to dance
Please brother take a chance
You know they're gonna go
Which way they wanna go
All we know is that we don't know --
What is gonna be
Please brother let it be
Life on the other hand won't let you understand
Why we're all part of the masterplan

I'm not saying right is wrong
It's up to us to make
The best of all things that come our way
And all the things that's been is past
The answer's in the looking glass
There's four and twenty million doors
On life's endless corridor
Say it loud and sing it proud
And they...
On the other hand...

Santa Paulina não estará disponível a seus devotos durante esta semana. Ela é minha, minha, minha!
É como se eu falasse, explicasse, ponderasse, e o microfone estivesse desligado, e ninguém tivesse ouvido nada.
...

terça-feira

Meus Caetanos

Tenho uma lista de homens conhecidos que eu acho de uma elegância incomparável. Não precisa ser arrumado, fino, esteticamente bonito, mas de alguma forma se encaixa no meu estranho gosto. São estilos diferentes, e muito da elegância vem da atitude e modo de abordagem, não só da indumentária.
O corpo meio magro, a camisa solta, o rosto com traços finos, olhinhos puxados, balanço da cabeça ao falar - quase um malandro, só que mais contido. A voz bem entoada, o jeito de olhar enquanto disserta sobre um assunto interessante, o humor afiado, e até mesmo um quê de feminilidade - são poucos os homens que sabem cruzar a perna como mulheres e ficarem elegantérrimos.
Às vezes, minto, muitas vezes, me pego encantada por um ser feio e sujo, só porque ele espreme as pálpebras para cantar.
Como se vê, não é uma regra. É o detalhezinho, o toque diferente, o que me faz parar e ficar pasmando, e desejando aquilo para mim.
Ao contrário do título, não acho Caetano lá tão elegante no meu ver. Só quando ele usa sandálias.
É isso que você quer mesmo?
É sim.
Já que o proposto não me dá opção de escolha, toco em frente agindo.
Em breve realizarei o sonho alheio.
HANNAH f English, Jewish, French, Biblical
Pronounced: HAN-a
From the Hebrew name Channah which meant "favour" or "grace". Hannah was the mother of Samuel the prophet in the Old Testament. The Latin version of this name is Anna.

BEATRIX f English, German
Pronounced: BEE-a-triks
From Viatrix, a feminine form of the Late Latin name Viator which meant "voyager, traveller". The spelling of the name was altered by association with Latin beatus "blessed". This was the name of a 4th-century saint who was strangled to death after her brothers were beheaded.
Million Issues

Eu queria ter um padrinho, que me desse tudo o que eu preciso rápido e sem reclamar. Cansei do cabo de guerra emocional.
Eu queria viver uma situação de falta de razão, sentimento incondicional e descabido.
Eu queria não me cobrar tanto, e ter mais firmeza no que faço.
Eu queria uma vida profissional satisfatória.
Eu queria duvidar menos e enxergar coisas com mais clareza.
Eu quero mudança.
Hoje eu peço o contrário.

segunda-feira

Hoje é o dia em que eu não mediria esforços para fazer outra pessoa feliz. Porque tudo flui, porque está dando certo, porque algumas coisas não são justas.
Acordei com a vontade de sentir a serotonina desregulada para mais, zero 7 nos ouvidos, vontade de respirar fundo e soltar o ar em meio a um sorriso. Neste fim de semana pasmei no céu azul e comi feijoada. Quero o cômodo branco bem-localizado. Quero a aceitação breve. Não quero mais acordar e choramingar. Vesti minha meia terra, meu escapulário e fui me deparando com boas notícias.

sexta-feira

Mandamentos do resfriado invernal

I. Não deixarás lencinhos sujos espalhados
II. Não fungarás alto em locais públicos
III. Taparás a boca ao tossir
IV. Não farás escândalo ao espirrar em público
V. Não entrarás em detalhe sobre seus excrementos com o próximo
VI. Reclamarás da dor somente ao seus entes queridos
VII. Não limparás o nariz na manga do casaco
VIII. Não contaminarás de propósito
IX.Tomarás todos os remédios no horário
X. Não me pentelharás

quinta-feira

Jorge, meu caro, a maledicência é por muitas vezes necessária e realista. Nem todas nascem para serem verdadeiras ladies. Existe a grande conveniência.
Deixa eu virar para o lado e soltar um sonoro ZZZZ...
Adourei seu email!
Se antes eu achava que não tinha motivo para reclamar, hoje me deram aos montes. Agora é assim: como falta empregador no mercado, os que empregam acham que podem ser escrotos ao máximo, afinal, não vai ser tão fácil achar outro trabalho.
Aqui é um grande exemplo.
Primeiro, faço um acordo de salário que não é cumprido.
Segundo, sou obrigada a conviver com gente ignorante.
Terceiro, tiram meu ICQ e me fazem contar moscas de tédio.
Agora, ta-daaa! Quem não chegar no horário, paga cinco mangos por atraso!
É o cu da cobra mesmo! Por favor, me dêem outro emprego. E rápido!

quarta-feira

Cena bizarra do dia

O "amigo do violento" entra na minha sala trajando um ousado short de lycra e me diz: Imprima um arquivo para mim. Olhei torto e ele cuspiu um por favor. Abri o arquivo, que me parecia ser uma coluna de jornal dando dicas de como se virar de bicicleta no Rio. Imprimi. Ele retira o papel da bandeja, olha para mim e diz lentamente, com a expressão de um animador de velório: Ar-ra-sou!
E sai correndo como se tivesse cumprido uma etapa de gincana.


Post para ser lido com Bear in tennis shoes
Quando tinha 15 anos, já decidida de que Bon Jovi fedia, sim, e que poperô era uma repetição de sons que podiam me dar enjôo depois de certo tempo - coisas que você não sabe dicernir quando é mais nova - decidi aguçar meu ouvido para a música. Era a época do boom do cd barato, e como eu vivia de mesada, decidi empregar bem meus merréis. Nessa época, por sorte, tinha uma turma bem eclética que me ensinou muito.
A Karol, por exemplo, me apresentou Arrested Development, juntou-se a mim no gosto (criticado na época) por Björk e mostrou que Beatles iam além de Help. O Chez teve o azar de me emprestar alguns cds do Smashing Pumpkins e quase não tê-los de volta. A Midori comprava tudo o que era novidade da ShowBizz e me gravava fitas sem as quais eu me sentia incompleta: Stone Temple Pilots, Wallflowers, Gin Blossoms, Third Eye Blind, Cardigans, Jewel, (o lado bom de) Counting Crows, Radiohead (pré-propaganda do Carlinhos), Depeche Mode, Chemical Brothers, Blur, Underworld, ad infinitum.
Hoje, apesar do perene interesse pelo assunto, sinto falta de meus "tutores".
Como torturar um iraquiano

vale lembrar que eu fazia parte do coro quanto tinha aulas de inglês com a Vila Sésamo.
At Last
Etta James

At last
my love has come along
my lonely days over
and life is like a song

At last
the skies above are blue
well my heart was wrapped up in clover
the night I looked at you

I found a dream
that I could speak to
a dream that I could call my own
I found a thrill
to press my cheek to
a thrill that I have never known

well

You smile
you smile
oh and then the spell was cast
and here we are in heaven
for you are mine at last

ooo yea
you are mine
you are mine
at last
at last
at last
at last
Se há uma coisa da qual já estou bem farta - e para mim, farta é uma palavra que expressa bem meu cansaço - é das cobranças descabidas comigo mesma que me atingem uma certa hora do dia. Como se eu fosse possuída por uma fúria insana, um cansaço da vida, me detono a cabeça, me esgoto, não quero mais nada a não ser olhar o nada e sofreeeer. Vejo como eu podia melhorar, progredir, invejo o que não devia nem ter conhecimento e com isso não ganho nada a não ser um belo de um mau-humor. Porque prá mim o progresso forçado pode ser confundido com "ser o que você não é", e eu sei bem quem eu posso ser.
Será que isso tem fim? Ou cura?

terça-feira

Essa noite sonhei com uma amiga que tenho saudades, a Fredo. Alemã, loira de sobrancelhas bem escuras, olhos acinzentados e a alma mais sincera que já conheci. Me ensinou um pouco de alemão, falava "que garroto mêigo!" e era fã confessa de Michael Jackson. Uma das pessoas de que eu me arrependo ter perdido o contato.
Sublime - Chica Mi Tipo

No importa que se lleva, porque todo se quitara
Ay, no puedo verlo, ni el figura
Cuando empecemos, no me dio cuenta
De que luego, tuviera que pagar
pero si se cambie, me voy a acostarme con ti, con ti
No me propongo predicar, vive y deja vivir
Pero el amigo es un condon en el bolsillo
Yo no soy medico, no soy chapusero
Solamente soy pobre, y ya estoy tan solo
Pero si se cambie, ella seria la mia,
para ser poseido en propiedad, en propiedad
I've got to get it on with you, oh what can I do?
I would lay down anytime with her, with her.


Achava essa música lindinha até ler a letra. Bah.
Truck driver mode on

Eu bati o pau na mesa e não doeu.
Eu te dou boa noite, você me senta ao seu lado na cama, me puxa, uma mão no meu ombro, outra na nuca e me beija bem forte, bem demorado, um beijo inocente que quer me contar algo. Olha para mim, sorri e continua a me beijar a testa, as maçãs do rosto, os olhos e o queixo, sem dizer nada. Levanta da cama e me diz boa noite, e dormimos de mãos dadas.
Isso me garante um sorriso e uma confiança que afastaram pesadelos e tensões. E aumenta meu amor por você.

segunda-feira

Bem vindos à maratona da gripe em casal! Vamos aos resultados das provas do fim de semana:

Expectorando seu carinho
Vencedor: Beatriz, que detonou uma caixa de lenços em um dia

O que vale é o suor
Vencedor: Miguel, que trocou uma média de 5 camisas/noite

É resmungando que a gente se entende
Empate. Se Beatriz chorar mais uma vez que não agüenta mais ficar assim, vence.

Delírios da Febre
Vencedor: Beatriz, dizendo que vai morar no Mc Donald's de um andar.

Cuspindo o pulmão
Vencedor: Miguel, o rei do xarope.

Tudo isso regado a glyteol, trimedal, redoxon e lencinhos mentolados. Stay tunned!

sexta-feira

Preparem meu túmulo:
Um mosquito me picou, e eu bem vi que era daqueles da dengue. Já sinto meu sangue circular mais lento, as trombetas tocando a marcha fúnebre, o caixão descendo. Oh!
Eu quero



Rápido, antes que eu comece a fazer o relógio no chão!

sim, esse recado foi prá você, ou prá você.
Fashion Issues

* Não adianta, eu gosto de misturar marrom com preto.

* Dizem que, quando você sobrepõe roupas e as combina com peças estranhas, você fica bem. Pelo menos foi o que eu ouvi do meu taciturno chefe hoje cedo - incluindo um comentário sobre o esmalte-cadê-a-pilha.
Everytime you go away, you take a piece of me

Tiraram meu icq, meu método alternativo de trabalho. Proibam-me de ouvir música e eu tenho um derrame de tanto tédio.

quinta-feira

São 402 linhas de ônibus retiradas de circulação, e o secretário dos transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, só tem isso a dizer:
"O povo pode e sabe se virar. Não se vira até quando tem greve?"

OK, eu me viro. Se a coisa apertar, eu vou na porta desse imbecil pedir uma carona.
É tudo uma questão de necessidade de auto-promoção.

Isso me dá vontade de vomitar.
É chegada a hora de resolver a situação de uma vez por todas.
Ou você é uma menina, ou você é uma rata.
The time is now

quarta-feira

Tenho que recorrer ao Chico Xavier nessas horas, mas isto aqui é muito válido:

Não estrague o seu dia! As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas. Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar. O seu mau humor não modifica a vida. A sua dor não impedirá que o sol brilhe sobre os bons e os maus. A sua tristeza não iluminará os caminhos. O seu desânimo não edificará ninguém. A sua irritação não solucionará problema algum. As suas lágrimas não substituem o suor que deve verter em benefício da sua própria felicidade. As suas reclamações, ainda mesmo que afetivas, só afastarão as pessoas que lhe querem bem. Não estrague o seu dia! Aprenda, com a sabedoria, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o infinito bem. Tenha um ótimo dia!

Recorro também aos conhecimentos do meu sábio avô:
"Deixe o cu ouvir. "
Ar pesado, garganta seca com gosto de metal. Irritação e instrospecção. Quero ficar no meu mundo e nem isso respeitam - eita crítica adolescente, mas é fato. Quero comida boa e leve, carinho com dedos tamborilantes na bochecha e minha cama cheia de edredons. Você me mordeu enquanto eu dormia, sim. Vem cá que eu detono seu mau-humor.
Infeliz coincidência

Ontem eu conheci um homem estúpido, seco, que me deu medo.
- Oi, você é a redatora, não?
- Sim, prazer, Ana Beatriz.
- Você tem certeza que quer isso da vida?
- Claro!
- Tá, agora sai daqui.

Perdoem-me o fraco repertório, mas logo o identifiquei com o marido violento da novela das 8. Arzinho sarcástico, rompantes de alegria, tudo muito igual. Hoje, o tal estava atrás da minha mesa conversando quando mencionou que hoje seria o dia "que a professorinha ia tomar um cacete" e ele não queria perder. Gelei! Evitava respirar perto do cara de medo de tomar uma invertida. Só sosseguei depois que descobri que ele é amigo do ator que faz o marido.
"Se inventarem um carro movido a piada sem graça, você irá longe"

in Minha Querida Sputnik, Murakami, Haruki
Post direcionado

Minnie Mouse, Cudica, Cacodi, Rufino, Alcebíades, Claudionor, Chokito, Maricota, Xêro, Anomalia, Crido, Friri, Bexigno, Piolho

agora com uma Lucy nas costas

Parabéns!

terça-feira

Minhas conversas com Viktor Busch deviam virar crônicas de Luis Fernando Veríssimo. Ou a gente podia pedir para o Gui reescrevê-las.
E por falar em formigas, me lembrei de quando minha irmã tinha seus 3 anos e ficava, depois do jantar, deitada no chão colocando formigas em um copo, para depois colocar na geladeira, com o propósito de "esfriar" as coitadinhas. Daí logo veio o apelido de Claudia Autuori.
Amanhã esse ser formigólogo faz 18 anos e eu não vou poder dar uns esfregões de couro cabeludo nela.
Você nota que as coisas estão mudando quando sua avó leva numa boa uma união extra-eclesiástica e sua mãe fala para você levar sua irmã fazer uma tatuagem.

Vale lembrar o salseiro que foi quando eu fiz o meu "carimbo" lombar.
Um dia me lembro de ter concordado com a frase "cada ser é especial e eu não tenho coragem de matar nem uma formiga". Lembro, porém, que eu não estava em plenas faculdades mentais, e agora fico feliz por isso.
Minha diversão da tarde está sendo esmagar formigas, uma por uma, que insistem em fazer ninho na minha bancada.
Silêncio

Não consigo mais escrever algo que mereça ser postado. Estou concentrada em meus textos, e estes não tenho coragem de publicar. Sigo com máximas imbecis e comentários que pouco interessam.

segunda-feira

o dia termina com a sensação de que eu devia ter dito algo aqui e esqueci.
Vale a pena lembrar:
divulguem meu portfolio

Não posso me contentar.
Tenho necessidade do céu de Tatuí, do café da padaria 15, do sotaque carregado, das paranóias de minha tia, do abraço inédito de meu nonno, da sabedoria da Isolina e da mania de me entupir de coxinha da minha nonna.
Leituras

Aquele texto da Martha Medeiros, enviado pela epididimuda Ju, me despertou a curiosidade, e acabei ganhando o livro Topless, da mesma autora. Interessante, mas um pouco "nós mulheres" demais. O texto é bom, as idéias bem colocadas, porém falta algo de extraordinário, algo que eu já não tenha lido em alguma outra crônica. Falando desse jeito, parece que eu sou "a" crítica literárica, humpf, quem sou eu.
Comecei também a ler o último livro do Haruki Murakami, Minha Querida Sputnik, e devo confirmar que, sim, já estou viciada.

sexta-feira

"Tonto rareia mas não acaba."
Mário Donati
arh

quinta-feira

Depois de fazer um folheto que levava como título "Liberdade é ter tempo para relaxar e cuidar de si", admiti misturar trabalho com problemas pessoais.
mais do mesmo

Sylvestre Perrusson
é esse o nome que embalou meus sonhos

Receita para se livrar do exu do dia a dia

Ingredientes
- um ser ruivo de humor sagaz
- um visa electron na mão
- ânimo

Primeiro de tudo, abaixe as calças e diga "foda-se o sistema".
Encha-se de roupas de inverno e espere numa encruzilhada por um peugeot com o ser ruivo dentro.
Jante uma promoção de R$4,30 vendo os passantes e garanta seu ingresso. (Utilize o visa electron para isso)
Em seguida, reserve o grupo de amigos e adentrem juntos um vasto salão com música boa.
Pule, grite, se jogue, morda a vaca e saia com a Maria Zilda na alma. Para isso, deve-se usar o ânimo.
Chegue em casa e afofe seu significant other.
Rubin Steiner

Fazia tempo que eu não me divertia tanto.

Merci o cu de quem?

quarta-feira

...versada em artes dramáticas...
humpf
sou simplesmente sincera com meus sentimentos, e eles nunca são discretos, tá?
há cinco anos: metida em uma paixão platônica internacional
há quatro anos: suspeitando uma gravidez
há três anos: feliz com uma fase nova
há dois anos: chorando um fim e começando um emprego
há um ano: vida platônica e auto-enganação
agora: estafada porém satisfeita com o que está por vir.
Estou me sentindo como numa prova de 100m em piscina curta, nos últimos 25m, quando eu tenho que dar o pique final para fazer o índice e perco o fôlego na hora de respirar alternado.
A pobre ex-VJ que agora é fofoqueira.

Astrid, que feio. A velha Astrid, aquela que era VJ da MTV, formadora de opinião dos jovens da geração 90, que aparecia nas fotos fazendo o sinal de paz e amor, que lançava moda mesmo com os acessórios mais cafonas. A pobre Astrid, que ontem subiu bêbada em um palco e destilou segredos das estrelas, criticou a cruzada de perna de uma, revelou a fraqueza de outra e, se deixassem, abria ali mesmo uma Contigo e contava as fofocas mais quentinhas para o público.
Astrid, seu futuro é apresentar pegadinhas na RedeTV.
O que é que ele vê nela?
Martha Medeiros

E o que é que ela vê nele? Nossos amigos se interrogam sobre nossas escolhas, e nós fazemos o mesmo em relação às escolhas deles. O que é, caramba, que aquele Fulano tem de especial? E qual será o encanto secreto da Beltrana?

Vou contar o que ela vê nele: ela vê tudo o que não conseguiu ver no próprio pai, ela vê uma serenidade rara e isso é mais importante do que o Porsche que ele não tem, ela vê que ele se emociona com pequenos gestos e se revolta com injustiças, ela vê uma pinta no ombro esquerdo que estranhamente ninguém repara, ela vê que ele faz tudo para que ela fique contente, ela vê que os olhos dele franzem na hora de ler um livro e mesmo assim o teimoso não procura um oftalmologista, ela vê que ele erra, mas quando acerta, acerta em cheio, que ele parece um lorde numa mesa de restaurante mas é desajeitado pra se vestir, ela vê que ele não dá a mínima para comportamentos padrões, ela vê que ele é um sonhador incorrigível, ela o vê chorando, ela o vê nu, ela o vê no que ele tem de invisível para todos os outros.

Agora vou contar o que ele vê nela: ele vê, sim, que o corpo dela não é nem de longe parecido com o da Daniella Cicarelli, mas vê que ela tem uma coxa roliça e uma boca que sorri mais para um lado do que para o outro, e vê que ela, do jeito que é, preenche todas as suas carências do passado, e vê que ela precisa dele e isso o faz sentir importante, e vê que ela até hoje não aprendeu a fazer um rabo-de-cavalo decente, mas faz um cafuné que deveria ser patenteado, e vê que ela boceja só de pensar na palavra bocejo e que faz parecer que é sempre primavera, de tanto que gosta de flores em casa, e ele vê que ela é tão insegura quanto ele e é humana como todos, vê que ela é livre e poderia estar com qualquer outra pessoa, mas é ao seu lado que está, e vê que ela se preocupa quando ele chega tarde e não se preocupa se ele não diz que a ama de 10 em 10 minutos, e por isso ele a ama mesmo que ninguém entenda.

achei uma gracinha

terça-feira

scat lovers.

vocês têm soul sisters.


eu tenho minha soul shitter.


nós somos apegadas a matéria e a privada de nossas casas.


luv ya.
(post copiado diretamente da minha MINA)
É a hora da paga por eu ser tão bacana.
Preciso destas músicas abaixo para fazer um cd com hits do meu intercâmbio (a causa é besta, e daí?). Alguém tem?
Quem tiver alguma delas, por favor, me mande um email com a dita cuja, mas antes me avise, assim eu limpo a caixa, valheu?

A lista:

Mase feat. Total - What you want
The Fugees – Ready or Not
Timbaland/ Magoo – Love to love ya
Usher – Nice n’ slow
Bustah Rhymes – Dangerous
Quad City DJs- C’mon Ride the Train
DJ Kool – Let me clear my throat
Master P – Make ‘em say uuuh
Freak Nasty – Da Dip
Mase – Bad Boys
69 Boyz – Daisy Dukes
Master P – I got the hook up
Wyclef Jean - Back in November
Tone Loc - Wild Thang

Agradeço desde já! :o)
Essa eu queria contar na mesa de um bar.
Acabei de ouvir a história do cara que foi atropelado porque saiu cantando e fazendo a performance de "Galopeira" no meio da rua.

"Foi num baile em Assunción
Capital do Paraguai
Onde eu vi as paraguaias
Sorridentes a bailaaaaaar
Galopeeeeeeiraaaaa..."

cataploft!
Ugh...
Um doce prá quem adivinhar por que eu estou comendo maçã e tomando ranitidina.
...restaram o amor e a motivação.
esses dois ainda fluem, querendo logo que a situação mude.
Ainda no chart de "como irritar Beatriz", no número 19 encontramos a caridade espalhada aos ventos, a boa ação divulgada. Não tem coisa mais irritante do que uma pessoa que faz o bem para se destacar. E há até uma escala para isso, desde a socialite que brada "Estou doaaando um cheque de miiiil reaaaais para o Fome Zero, ouviraaaam?", até a pessoa que guarda o último pedaço de bolo para, antes de te entregar, dizer "Passei vontade, mas guardei para você. Em seu respeito".
Há coisas que não precisam ser ditas, espalhadas. Fazer, simplesmente, já causa o bem-estar a si próprio. E eu realmente de-tes-to quando tenho que me deparar com tal situação.
Enfiem seus bons atos (públicos) no fiofó, lá pelo menos eles não se tornarão públicos.

segunda-feira

O sotaque regional é algo imprescindível na hora de tornar um xingamento efetivo.
No que você confia mais: na ira de um paulistano do Bexiga, soltando um "Putaméirda, mêêêu!", ou em um carioca soltando um "Não fóóde, pôurra!"?
Deus tá lá, do lado de São Pedro, os dois debruçados sobre uma foto de satélite de São Paulo. Procuram, procuram e finalmente São Pedro diz: "é aqui!"
- Direcione todos os carentes de consolo, ausentes de bom-senso, infelizes sem assunto, pentelhadores de vida alheia para aquele ponto. - disse o poderoso
O ponto, ha, era a minha cabeça, claro.
Americanos sempre fazem classificações do seu modo de vida com comparações coloridas. Minha mãe, por exemplo, é a cotovia, porque tem ânimo logo de manhã cedo. Minha irmã é o rouxinol, só funciona depois das 6 da tarde.
Com base nisso, me classifico como múmia: não tenho ânimo em hora qualquer do dia. Minha vontade é ficar deitada, esperando a motivação, que eu sei que não vai vir.
Começo a me influenciar por propagandas de complexo vitamínico.
Mal Secreto
Jards Macalé e Waly Salomão
Isto não é póstumo!


Não choro
Meu segredo é que sou rapaz esforçado
Fico parado, calado, quieto
Não corro, não choro, não converso
Massacro meu medo
Mascaro minha dor
Já sei sofrer
Não preciso de gente que me oriente
Se você me pergunta “como vai”?
Respondo sempre igual “tudo legal”
Mas quando você vai embora
Movo meu rosto do espelho
Minha alma chora
Vejo o Rio de Janeiro
Vejo o Rio de Janeiro
Comovo, não salvo, não mudo
Meu sujo olho vermelho
Não fico parado, não fico calado, não fico quieto
Corro, choro, converso
E tudo mais jogo num verso
Intitulado Mal Secreto
E tudo mais jogo num verso
Intitulado Mal Secreto

saudade dessa música
Ainda não aprendi lidar com a frustração. Desta vez, até me treinei, mas foi inevitável não fazer planos, imaginar, tomar como certo.
Azar meu, caio de altura maior.

Desilusão, desilusãããoooo...

domingo

Motivos pelos quais eu estou virando a muié do buraco cap. 3

Porque não há dinheiro que pague ficar a meia noite de sábado de moletom, desenhando em cima da cama. Nem que não seja eu.
- ... e aí ele ficou olhando com uma cara de "Do I know you?"
- E você fez a cara de "You wish, baby"!?
... e aquilo foi um sinal de deus para eu parar de ser assim, digamos, inventiva.

sexta-feira

Motivos pelos quais eu estou virando a muié do buraco cap. 2

Porque eu não tenho mais saco para "personal cigarrette lighters"
Motivos pelos quais eu estou virando a muié do buraco cap. 1

Porque usar cabelo de Joan Jett não me garante aceitação na ceninha.

quinta-feira

es un paraiso
Nada como um dia para eu sair do modo mendigão.
Help me, Fashion Emergency!
Chego ao ponto em que qualquer pequena coisa me alegra
um dia sem pge
um salão de beleza aberto
um experimento que dá certo


E o prêmio "alegria do meu dia" vai para meu digníssimo, que fez o melhor shitake que eu já comi (o meu tem gosto de isopor).