terça-feira

Ainda no chart de "como irritar Beatriz", no número 19 encontramos a caridade espalhada aos ventos, a boa ação divulgada. Não tem coisa mais irritante do que uma pessoa que faz o bem para se destacar. E há até uma escala para isso, desde a socialite que brada "Estou doaaando um cheque de miiiil reaaaais para o Fome Zero, ouviraaaam?", até a pessoa que guarda o último pedaço de bolo para, antes de te entregar, dizer "Passei vontade, mas guardei para você. Em seu respeito".
Há coisas que não precisam ser ditas, espalhadas. Fazer, simplesmente, já causa o bem-estar a si próprio. E eu realmente de-tes-to quando tenho que me deparar com tal situação.
Enfiem seus bons atos (públicos) no fiofó, lá pelo menos eles não se tornarão públicos.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial