quinta-feira

Olha eu aqui sem vontade alguma de trabalhar. Nem vontade de levantar eu tive hoje, preferi ficar tendo sonhos sangrentos e sentindo o gosto de ressaca de vinho e duas horas de sono, até o despertador cansar de gritar comigo. E o param-param pararara-param-param na cabeça, em duas versões - porra! esqueci o cd!
Me diz como é que fica? Explica essa minha cara de imbecil, ouvindo a motinho falar "eu não disse?".
Bah.

quarta-feira

Conveniência

"Onde o amor impera, não há desejo de poder; e onde o poder predomina, há falta de amor. Um é a sombra do outro."
Carl Gustav Jung
então, vejamos o que eu já tenho:
tosse de cachorro sabor sangue
unhas lascadas
saudades recém-nascidas
olhos inchados
sono atrasado
cabeça-com-cocô

mas não é só isso!
eu tenho APARELHO! belos tubos linguais, instalados nos pré-molares número 6, de aço escovado. um artigo muito shique e nesheshário no sheu dia-a-dia.

vai, me bota cabresto agora, daqueles capacetes, saca? é o que falta. aaaaai diacho de sopa, alimento diário da peste!

segunda-feira

" "

Ia trocar meu piercing no sábado. Ia, veja bem. Aí ele me ligou prá ficar pronta, eu com a tigela de salada de frutas na mão. Avisou que, er, bem, sacumé, tinha marcado tatuagem prá mim também. Qual não foi a minha surpresa, Santa?
Foi lá na Lapa, em frente à pracinha da padaria com a coxinha mais gordurosa e da lan house mais sinistra. Demorou, pus um spike no lugar da argola que eu tinha e esperei com minha folhinha em mãos a vez de tatuar.
A sessão coincidiu com um ensaio fotográfico que ficou incrível, feito pelo mesmo senhorzinho que me deu essa surpresa.
Estou feliz, mesmo. Esse seu presente tem muito significado prá mim, sabe?

Aspas 1

Aspas 1
Aspas 1,
originally uploaded by Bon Dookie.
Minha tattoo nova!

sexta-feira

A história tem dois lados:
Tem o meu, que sou, sim, mimada e quero as coisas do meu jeito. E tem aquele que pede por um pouco mais de cuidado e respeito, que não posso exigir de todos os que me cercam. O meu cuidado eu não vou deixar de ter, e assim posso seguir tranqüila com minha consciência. Eu não vou machucar de propósito, e vou evitar fazer isso inconscientemente. Eu me trato prá isso e tenho que lidar com as frustrações, caso o que eu peça seja propositalmente ignorado.
Agora, não há armadura ética que evite o meu sofrimento, e nem é certo negar a sua existência. Há, sim, o desgaste da amizade e da consideração. Estes perdem sua força a cada mal-trato, e se aproximam da mágoa. Uma hora vira indiferença, lugar onde eu não gostaria mesmo de chegar.
Se eu não for atrás do que me agrada, é obrigação tomar na cara?
Um dia eu acho resposta e paro de me magoar.

quinta-feira

sleeping_beauty

sleeping_beauty
sleeping_beauty,
originally uploaded by
Bon Dookie.

Um feixe de luz matinal consegue transformar a cenicienta na bela adormecida.

quarta-feira

Olá, tem post para você!

"Eu estou viva, e bem, muito bem. Obrigada pela atenção!"

:)

segunda-feira

viajar à noite + acordar e dar bom-dia prá égua + sanduíche de farofa com vinagrete + comer amora do pé + desenvolver um sentimento materno por um cabrito + dormir às 18h + achar um paliativo mais que satisfatório + ir à missa com a nonna + tomar sol + tomar chuva + tomar banho pingo-chefe + tomar cerveja + uma casa portuguesa com certeza + pão-com-manteiga-café-com-leite + bolo de chocolate e guaraná prá anti-social + comida mexicana prá maria gastrite + fritz, a soldado alemã + horas e horas de sono =
AI AI AI

sexta-feira

Hoje eu ganhei flores de um menino que menstrua, então eu dedico essa música a ele:

Lá vai uma chalana, bem longe se vai
Riscando o remanso do rio Paraguai
Oh chalana sem querer
Tu aumentas minha dor
Nessas águas tão serenas
Vai levando o meu amor

E assim ela se foi
Nem de mim se despediu
A chalana vai sumindo
Na curva lá do rio
E se ela vai magoada
Eu bem sei que tem razão
Fui ingrato, eu feri
O seu pobre coração

Churrasco da firrrrma em Cesário Lange.
Era TUDO o que eu precisava depois de uma sexta-bosta como essa. Mato, pinga, futebol de meia, concurso de palitinho, truco e outros esportes-sapatão, carnão e visita prá tia e avós na volta.
Vou prá fugir da existência de gente e seus defeitos.
Claro, eu me encaixo na categoria animal irracional masoquista com um espanador enfiado no fiantã*.

(*esta classificação é apenas um resumo da terapia, tudo oficialmente comprovado)

quarta-feira

I love Claudionor

maminha é mau...au au diz:
Beri?
pq vc não é mais um rostinho bonito na bvti?
eu nem to ai


Não quero ser mais um rostinho bonito na BVTI diz:
pq eu quero ser conhecida pela minha essência

maminha é mau...au au diz:
hahahahahahhaah
qual? aquela com aroma de patchuli?

terça-feira

Pronto! É aqui que eu desço: agora eu escolho o que eu vou discutir com a terapeuta um pouco antes da sessão. Uma coisa meio Hebe, "hoje os convidados vão falar um pouco sobre a prática do cunete, não perca!".
O Djoh chama isso de escapismo, mas eu chamo de variação temática mesmo. Principalmente porque o monotema que me levou até o tratamento já não existe mais.

Ah, e by the way: o assunto de hoje é exatamente o post abaixo.

segunda-feira

A dúvida conveniente que não quer calar é: aceitar os elogios, ou morrer espremendo os lábios?
Guardadas as devidas e distantes proporções, será que a Gisele Bündchen sabe lidar com isso? Eu não sei, seja do jeito que for. Elogio, prá mim, é que nem fazer tabela de ativos: me embanano, faço merda e no fim não absorvo coisa nenhuma.

(PORRA! Caprichei na analogia!)
Uma iogue do barulho

Sábado cedo fui fazer uma aula demonstrativa de ioga, e decidi que é disso que eu preciso agora. Prá começar, eu sou neta de uma semi-artista circense, e tenho elasticidade de tal. E tem também o fator zen da coisa, que é uma necessidade urgente na minha vida.
Mas aí que eu descobri que tem mais uma coisa na ioga que eu não sabia. Calma, já chego lá. Eu fiz a aula, caí algumas vezes, me surpreendi com alguns exercícios que pareciam impossíveis e eu consegui fazer, relaxei um monte e saí de lá saltitante, um pote de serotonina ambulante.
Aí que estava o problema.
(entra a alma gordinha e se apossa de mim)
Fiquei taradésima, uma coisa. Acho que foi o cara mandar eu concentrar a energia nos genitais, e eu exagerei na concentração. Imagino que o kama sutra tenha sido feito logo após uma sessão de exercícios.
(pronto, alma gordinha, pode sair)
Conclusão: começo a ioga assim que puder, de preferência num horário antes da missa.
Juditi, a mais velha da Ivone tá até se penitenciando porque sente quentura depois do tai-chi!

sexta-feira

The Battle of Who Could Care Less

(...)
I've got this great idea
Why don't we pitch it to the Franklin Mint:
Fine pewter portraits of General Apathy and Major Boredom
Singing whatever and ever amen ...
Oh well, maybe not - I'll try again
This should cheer you up for sure
See, I've got your old I.D.
And you're all dressed up like the Cure

Will you never rest
Fighting the battle of who could care less
Unearned unhappiness
You're my hero I confess

-x-

É desse tipo de humor idiota que eu preciso.

quarta-feira

Atenção passageiros da viação 1001, com destino a São Paulo, no horário das 21h30, parando em Tijucas, Itapema, Balneário Camboriú, Itajaí, Joinville, Curitiba, Morretes, Cananéia, Iguape, Miracatu, Juquitiba, Embu, Taboão da Serra e... (fôlego) finalmente Jardim Mont Kemel, última chamada para o embarque.

E depois me perguntam o por quê das olheiras.

(ok, mamãe, eu sei que a culpa foi toda minha. mas que foi ruim, foi!)

sexta-feira

Sacadas imbecis de um apartamento de publicitários malucões
(participação de Michelly Micheloto)

Ontem, era uma e tanto da manhã, quando a Telma me deixou na esquina de casa e falou prá eu roubar um poster da Istoé Gente, com o Dado Rola-bella. Fui lá e, sorrateiramente, descolei o cartaz e sai andando, como se fosse normal roubar bancas (isso que eu fui ver só depois que tinha um guardinha do outro lado, mas agora já foi).
A proposta é: colar o poster do traidor do movimento metrossexual na parede e pintar um alvo.
O jogo vai se chamar... pausa pros tambores... DARDO DOLLABELLA!
(VAMOS, RIAM!)
Quem acertar o saco, ganha a pontuação máxima! Acertando o make-up, ganha menos. Só não vale acertar o edy, porque aí ele gosta.
A garotada da rua já está fazendo fila na porta do apartamento prá brincar com a gente! Chama a vó e vem você também!

quinta-feira

E, só um remendo: eu não suporto mais carão. Sério.
Espontaneidade nunca se fez tão necessária nos dias de hoje. Eu sou muito mais a política EMAXEV-vão-ter-que-me-engolir do que a pose eterna. Cansa, dá câimbra, atrofia.
Se você fica incomodado com a bobose alheia, vá ler a coluna daquela loira que diz que tudo é hype e deixe-me em paz.
Prá mim, hypou, fedeu.
Coisas que eu não aguento mais
um oferecimento Reclamações Bonduki - fazendo seu ouvido de pinico desde 1981

Sabe aquele meu lance de DDA, que na verdade era um foda-se descontrolado, e tal? Então. Resolvi vestir a carapuça. Tem foda-se para todos, da maior variedade: não-gostou-foda-se, cu-doce-foda-se, não-quer-foda-se, complicou-foda-se e muitos outros.
Finalmente sinto-me cansada demais prá esquentar, e já não era sem tempo. Não nego ajuda, de forma alguma, e entendo as dificuldades alheias. Mas se a questão entra para o âmbito psiquiátrico, faço questão de lembrar que medicina não estava no meu rol de profissões. Porque, porra, e aquilo de "olhar prá mim mesma", onde fica? Era o que eu tinha que fazer, uma vez que agora não divido minha vida com ninguém e tenho tempo de sobra para me dedicar ao minhocário da minha cabeça. Isso tudo pode soar de um egoísmo enorme, mas o fato é que eu cansei. Quero chegar em casa e fazer tricô. Só! Ver novela e comer na cama, ponto final. Não quero mais tomar coice por "não entender a condição humana", tampouco por "ter o modo mais corta-pulso de ajudar". Se não gostou, adoça.
Estranho foi concluir que isso era tão mais fácil do que parecia. Não gosto nem um pouco de "desimportar", mas é necessário.
A porta do consultório não fechou, mas o divã tá com tinta fresca e você não vai poder deitar. É isso.