domingo

Gone, long gone
Blink and I'll be gone, gone, gone
Leave this world of wrong, wrong, wrong
Leave it far behind

And although my secret's gone
I'll try to carry on
If I must, I'll get along
Without you

Gone, long gone
Leave this world of wrong, wrong, wrong
Beyond the pale, beyond the dawn
Flee these mortal bonds

No one knows I can't be wrong
Still I sing the same old song
I tried to be strong
For you

Why have you left me
Amongst the tall trees?
I know I gave her all I had

And I tied her heart in ribbons
Tied her heart in ribbons
Tied her heart in ribbons
And bows

And I'm gone
Oh yes, I'm gone

And I'm lost without you
I'm lost within you
And I'm gone
So gone
Long gone

(and eee-nough)

sexta-feira

então... er... hm. sei lá. é ruim, é. é aliviante, é. meio quilo, velho. meio quilo de hamburguer saindo das minhas costas, sal grosso no meu coração. justo e direto ao ponto, mas nem assim legal. fui fazer depilação, tentar me sentir mais mulheahrmn. vou fazer acupuntura, meu currículo novo, conhecer o A1, continuar tentando. não to no chão, mas também não tem como ficar mais pra baixo. eu ainda posso contar com a nosferata na esquina, de roupa de ginástica, e com a hebinha e a filosofia chinesa.
e no mais, se não for prá bem, calem a boca.

quinta-feira

eu ando rindo de grito na rua, no telefone, no messenger.

to teclando da balada, hein?

eu queria ser a mooza. mas aí não teria a quem idolatrar.

meu amor é absentee

gente, a calça que me fez começar a dieta, descobri, é 36! idiota. óbvio que eu não ia caber numa 36, onde eu tava com a cabeça?

as estrelinhas são porque eu acordei meio lhoka. fumei uns AGROTÓXICO.

quarta-feira

Gente, o Marcelo D2 virou a Xuxa do rap?
itch itch itch

terça-feira

- cara, como que alguém em plena pós-graduação vem prá aula prá namorar escondido?
- não, e namorar um tio com a cara do palhaço russo.
- palhaço, não, ajudante de palco!
e por falar no meu potencial para escolher filmes ruins, lembrei de uma história clássica.
eu tinha 16 anos, estava fazendo intercâmbio, e era a estréia de boogie nights no cinema. lembro de ver o trailer na tv e pensar "legal, filme da era disco, eu quero!". aí um dia um amigo meu, carolíssimo, caxias-íssimo, pentelho registrado em sindicato, me chamou para ir ao cinema. a família ficou tão feliz de um menino decente me chamar pra sair, que eu resolvi ir.
ele mandou eu escolher o filme, e eu imediatamente: boogie nights! lembro da mãe ter repetido o título do filme como alguém que tenta entender o que está falando. na época, eu achava que boogie era, no máximo, corruptela de boogieman.
bom, aí fomos. vale lembrar que o cinema era em uma cidade próxima, porque lá as sessões eram mais tarde, e a gente pegou a da meia-noite. mal começou o filme, eu já ouço o cara grunhir de desgosto. fui ignorando até onde deu. não era assim de todo mau. quando chegou naquela cena que o corno pega a mulher pela décima vez dando pra outro cara, ele levantou. can't take it. quando me dei conta, o cara já tava lá no estacionamento, e eu tive que correr atrás do carro pra não dormir em brandon. na verdade, eu tive que ficar uma meia hora pedindo pra ele me perdoar e me levar pra casa (vai, coro, podem gritar agora "moralista da porra!").
mesmo com essa história toda, eu ainda me sujeito a escolher filmes.

segunda-feira

Três amigos voltaram de viagem e me trouxeram presentes. Uma da Rússia, uma do Rio Grande do Sul e um da Amazônia.
Eu, na minha auto-estima pedinte, já fiquei feliz de ao menos terem se lembrado de mim.
(and this is the smallest violin playing sad for me)
essa dor na boca do estômago tem endereço e remetente. tem antecedentes criminais e consta no google. tem nome, sobrenome, linhagem, pedigree, árvore genealógica, registro geral, impressão digital e se pá tá até nos arquivos do fbi.
só eu que paro prá perguntar.
lembrem-me de, da próxima vez, deixar escolherem o filme, principalmente se a gama incluir coisas lights como "era do gelo 2" e o do spike lee.
"o albergue" é pointless e me deixou tensa com tanto sangue. todos sabemos que eu sou um poço de valentia when it comes to filmes extreme splatter-gore. tive que tomar um AR quando saí do cinema.
pela hora, nota-se que eu não vou conseguir dormir.

domingo

do sábado-suado:

passei um dia super swinging london. fotos, pulos na cama e discussões semióticas do filme blow up. e feche as pernas, faz favor?

o matias tem o dom de salvar noites e distender músculos, sem nem saber. acordei às 7h e fui dormir às 6h por culpa dele. meu pés dóem, mas as minhas coxas estão durinhas.

aliás, eu e paradigma faremos um curso intensivo de ska-miudinho, duas vezes por semana. cês vão ver como a nossa bunda vai ficar.

no mais, estive em um carro em zigue-zague na paulista, bati ponto na frente do milo, expressei minha repulsa por pererecas travestidas, mexi com os emo da funhouse e fizemos planos para o ano que vem.

minha sogra me escreveu, num singelo pedido de "sosseguê le fachô". eu conheço a peça, eu SEI como é o lance de agressão passiva. tá, eu paro.

sexta-feira

que eu quase saí na quarta, contrariando meu sono, minha gastrite, meu início de depressão mentirosa, prá ver um certo dj. dj, este, que ontem guardava uma garrafa de vinho dentro da calça na frente do espaço savassi, ao meu olhar de "wtf?", enquanto falávamos com uma cantora-artista-hype.

óiqui!

quinta-feira

e gente que vem com slogan, você também não odeia?

quarta-feira

olha a nega do cabeluduro
que não gosta de pentear
quando passa na praça do tubo
o negão começa a gritar

pegaelaí
pegaelaí
prá quê?
prá passar batom
de qui cô?
de violeta
na boca e na bochecha

pegaelaí
pegaelaí
prá quê?
prá passar batom
de qui cô?
de cô azú
na boca e na porta do céu

puêma de bethânea para o amigo do cy. amanhã eu canto "tomo um banho de lua, tirascalçevoprarua".

terça-feira

é que eu desacostumei.
eu não estou feliz, se é isso que não pediram para saber.
sunkeneyed girl on the ludlow street
junkieland once but they swept it up so
singing my mind singing you're so sweet
i need a bundle of dope just to numb it out
'cause i'm feeling so good that it hurts my skin
feeling so good i could do myself in

you are the drinks i drink and keep drinking and lay down tremble
all of the blinks i blink and keep blinking and fall down stumble
all these fears are bound to fall

i'm no prize for you
no trophy too
keep walking through
and i'm not worth a dime
i'll drag you down
don't waste your time

segunda-feira

neste feriado, eu fui a duas missas e acompanhei a procissão do senhor morto.
peça a bênção ao falar comigo, sim?

me mata


,
originally uploaded by chá de sumiço.
essa foto é da marcela, minha amiga de catecismo, e ela escreveu no peito do namorado. eu, vendo daqui do trabalho, comecei a chorar.
eu quero um amor assim.
nunca confie na escova matinal.
mamãe, antes de ser mãe, foi filha mais velha. e aprendeu a botar na cabeça (prá não dizer outra coisa) de tia dora logo cedo. como eu sou filha do meio, todos sabemos, não sou assim tããão malvada.
hoje, fazendo o almoço, eu pedi pra fritar o alho e é óbvio que ela não deixou.
- você vai queimar tudo.
- não vou. deixa.
- não. sai daqui.
- enfia no cu então!
- como é que é?
- ENFIA NO CU!

nisso, minha nonna estava entrando na cozinha, e me passou o MAIOR sabão por estar xingando a minha mãe.

- que coisa mais feia uma menina falando isso! quem fala isso é velho, não você.

minha doce mãezinha, por detrás da nonna, fazia top-top para mim e repetia baixinho "se fudeu-deu-deu-deu".

valeo, mãe!

quinta-feira

a única coisa legal em festa de empresa é neguinho dando bafo por pouca coisa. e nunca é diferente. o melhor é pegar aqueles mais losers, que ficam putinhos se ganham presente "mais simples", ou o babacão que fica zoando todo mundo e no final acaba com um presente xoxo/sem presente.
eu to aqui com o meu ovinho, bonitinho. hihihi. eu não fiz nada, juro.
vou virar alcoólatra.

o psycho vai morar comigo!
ê!


chuif.
trailerpark fabulous

eu adoro a vida yee-ha da nossa britbrit.
depois de algumas semanas fazendo regime (o quê, umas três?), hoje vim para o trabalho orgulhosa, erguendo as calças enquanto andava. aquela mesma calça que eu fiquei feliz de servir sem eu ter provado, admitindo que a partir de agora meu manequim era o 40.
pois bem, emagreci, não sei quantos quilos afinal eu não SE dou com a balança. não sei nem dizer há quanto tempo não como uma coxinha, o elixir sólido da vida. mas mac donald's eu me permiti segunda-feira. black dog, domino's e todos os vizinhos engordativos eu não visito faz tempo. agora eu sou amiga do peixe, da couve, dos 3 litros de água por dia (segundo a ivi, para conseguir tal façanha, só andando com uma garrafa d'água enfiada no toba), do chá com sopa de noite.
não, eu não sou feliz. o mau-humor do post anterior é bem coisa de quem passa fome. mas só de perder o pandeirão, eu já animo um pouco.

terça-feira

ó lá, hein?

gente, eu sou inteligente.
gente, eu sou culta.
gente, eu falo 4 línguas.
gente, eu leio livros difíceis.
gente, eu tenho gosto musical apurado.
gente, eu faço piadas ácidas.
gente, eu sou bem-resolvida.
gente, eu sou linda.
gente, eu sou gostosa.
gente, eu dou pra caralho.
gente, eu arrasto hordas.

gente... gente, onde é que cês tão indo, hein?!


*plim!*

(minha mãe é pró-mau-humor de bia, ela disse.)

segunda-feira

sobre a entrevista da von roskoff, em dois veículos:

1 - a técnica do choro-a-seco eu conheço faz tempo. minha irmã era especialista nessa prática.

2 - consumo de maconha não leva à violência. a não ser que você seja um certo japonês aí.

3 - matou e pronto. a culpa é sim sua, do seu ex-namorado e do cabeçudo que ajudou.

4 - falar em tatibitati só vai comprovar que você é sim doente e merece ser condenada.

eu não costumo postar coisas assim aqui, in the big show about me-me-me, mas é que hoje eu acordei meio lei de talião.

domingo

Das influências de Mooza Beber no fim de tarde
um puema cheirando a abacaxi.

Porque eu precisava comprar pão
e fiquei sonhando com a chuva
que vinha do hotel do lado

Depois da ladeira
Calorias queimadas
Tive meu dia de princesa-peixa
Princesa-gueixa
Princesa-que-não-se-queixa
Sai daí, arnaldan.

Cerveja preta na varanda
e as calorias do shoyu
Salmão e blister in the sun
Na tarde de sun forte
vontade-de-viver

Foto e gargalhada e mau-humor que é legal.

E tem a vitória do Santos na janela
E a Festa do Monstro Maluco no quarto
E a mooza na rede
Contando histórias de brigadeiro de luz.

Minha tropilantra.

sexta-feira

tem umas mulheres no ônibus que não usam roupa, usam FIGURINO.
Ata de Reunião

Eu recriei as condições atmosféricas do sol dentro da sede do PT says: (11:21:52)
Vamos montar uma banda emocore

a mulata de fim de festa says: (11:22:06)
vamos

Eu recriei as condições atmosféricas do sol dentro da sede do PT says: (11:22:10)
VAi chamar the EMO-ticons

a mulata de fim de festa says: (11:22:17)
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

a mulata de fim de festa says: (11:22:40)
a primeira música vai chamar RAVAGE MY HEART CAUSE YOU'RE SO CONTROVERSIAL

a mulata de fim de festa says: (11:22:52)
e a gente vai pintar o olho e cantar meio chorando pra camera

Eu recriei as condições atmosféricas do sol dentro da sede do PT says: (11:23:14)
Acabei de compor uma música, é assim:
Oooooonteeeeeeem
Hooooooooojeeeee
Amanhããããã
Talveeeeezzzz

a mulata de fim de festa says: (11:23:18)
vou compor

a mulata de fim de festa says: (11:23:20)
hahhahahaha

a mulata de fim de festa says: (11:23:22)
assim é

a mulata de fim de festa says: (11:23:25)
onteeeeeeem

Eu recriei as condições atmosféricas do sol dentro da sede do PT says: (11:23:25)
Igual bandas idiotas como Good Charlote

a mulata de fim de festa says: (11:23:29)
eu te mandeeeeeei

a mulata de fim de festa says: (11:23:36)
um emoticoooooon de coelhiiiiinho

a mulata de fim de festa says: (11:23:44)
poooo meeeeeu
cê não respondeeeeeu

a mulata de fim de festa says: (11:23:49)
e eu choreeeeeeei

a mulata de fim de festa says: (11:23:52)
talveeeez

Eu recriei as condições atmosféricas do sol dentro da sede do PT says: (11:23:59)
Pronto! Mais uma

a mulata de fim de festa says: (11:24:07)
agora você

Eu recriei as condições atmosféricas do sol dentro da sede do PT says: (11:24:55)
Seeeeeeeeerá
Seeeeeeeeerá

Eu recriei as condições atmosféricas do sol dentro da sede do PT says: (11:24:58)
Seeeeeeeeerá
Seeeeeeeeerá

a mulata de fim de festa says: (11:25:06)
Nãããão Seeeeei

Eu recriei as condições atmosféricas do sol dentro da sede do PT says: (11:25:11)
Seeeeeeeeerááááááá AMANHÃÂÂÂ
Life can be bizzarre

Depois de ter tomado batida de maracujá de rua e literalmente ter feito xixi nas calças de tanto rir (o Vader é campeão em fazer isso comigo), hoje eu quase apanhei de um mendigo. Não to aumentando, é sério. Tava descendo a Brigadeiro, quando passa um pedinte pêgo e dá um swing em direção ao meu rosto. Se não fosse o meu reflexo, que geralmente é igual ao de uma senhora viciada em Lexotan, mas hoje me surpreendeu, eu teria tomado uma no meio da fuça.
Vou ficar bem quietinha prá não ser atropelada por um carro forte, ou coisa parecida.

Ah, sim, o assunto que me fez sofrer de incontinência foi a imitação do Vader para as letras de emo core brasileiro. Todas são basicamente assim:
Ooonteeem... porééém... tambééém... aaacééém....

quinta-feira

I go along
Just because I'm lazy
I go along to be with you

And those moonsongs
That you sing your babies
Will be the songs to see you through

I'll hear your song
If you want me to
I'll sing along
And it's a chance I'll have to take
And it's a chance I'll have to break
Terrorismo Poético

dos pulinhos que dou
depois do banho
namorado algum gostou

mas agora eu sou mulher que vira

trabalha a noite toda
e chega sem vontade
dos pulinhos que dou

meu pai era pior
batia as orelhas de lado pra tirar a água
eu só sou eficiente

nos pulinhos que dou.

quarta-feira

a mulata da tua bateria says: (18:49:20)
eu vou começar a frequentar o clube homs

A Leal says: (18:49:34)
jura? putaria??

a mulata da tua bateria says: (18:49:42)
oi?

a mulata da tua bateria says: (18:49:45)
putaria?

A Leal says: (18:49:53)
clube homs não é de putaria?

A Leal says: (18:49:59)
hehehehe, acho que errei

a mulata da tua bateria says: (18:50:00)
clube homs, clube dos imigrantes sírios!!!!

A Leal says: (18:50:08)
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

A Leal says: (18:50:11)
ERREI

terça-feira

e no mais... e no mais... cês querem saber?
odeio quem fala "buenas" ao invés de bom dia!
ah, falei!
é, no máximo, buenos, de buenos dias, seus bodinhos.
gniiiih!
You get what you give, dona Anabeatrizinha.

A Leal says: (10:29:36)
nanana. hoje é bom pra comer e ler livros e passear em livrarias e tomar cafés existencialistas. finge que tá com dor de barriga e vamos pro Florinda passar a tarde.

É por isso que ela é A Leal.

segunda-feira

Os urros de Lucielena

Era como uma sinfonia audiovisual. Lucielena urrava de dor no rim direito. A esposa do cara que foi parar lá com dor no peito, depois de ter xingado a mesma, espichava a cabeça prá dentro do corredor a cada 3 minutos. A esposa feliz do paciente folgadão de chinelas que "evadiu-se" o beijava a cada frase dita. E eu olhava com cara feia para o soro que já tinha acabado e ninguém ia lá tirar.

Uma visita ao PS num domingo à noite - tudo culpa do amarelo-sangrante - pode ser até divertida. Um viva à paciência de Paradigminha.
Eu quero ir para a França.

Um sábado bom começa com você em posição fetal, chorando na cama, e termina com você e sua amiga escoltadas até em casa por um camburão da Garra. Eu explico.
Ivi chamou a gente para ir no show do Eddie, e eu fui lá me fazer bela. Nada serviu. Tive que ir de vestido pra não marcar as ancas. Caí no choro ao me dar conta disso, mas logo dei jeito. Acontece.
Depois de dançarmos o cd Bitches na Pista vol. I by Quenga Sobreira, comer azeitona e minduim, partimos.
A noite foi ótima, quenguinha é uma MC nata, e eu e paradigma nos aproveitamos da fama para nos oferecermos de roadie do tecladista gatinho e taciturno, na turnê pela Europa. É, a gente quer ir para a França, onde as mulheres são magras e têm franjas definidas.
Depois de dançar reggae na pista, ao badalar das 5 horas, nos mandamos, deixando a quenga com um trio de dar medo (ahfalei). Na altura da Artur de Azevedo, uma dupla de xepas num golfão zerozero gti começa a emparelhar, achando que estavam abafando. Todos sabemos, somos muito lindas e gostosas, o suficiente para atrair stalkers orelhudos. Depois de uma perseguição a-lu-ci-nan-te, paramos um camburão e fizemos cara de coitadas "Ai, moço, eles tavam seguindo a gente, estamos com medo!". Resultado: escoltinha amiga para desamparadas moçoilas.
E a noite terminou num oferecimento de Ex-Mulher da Tia da Ana Laura, sempre animando os sábados.