quarta-feira

gente, gente
eu sou um pocket show.

(essa entrega é na granja viana, o senhor recebe?)
eu adoraria responder que a minha vida vai bem, sim. que eu fui pro rio e passei a ver um monte de coisas, inclusive que o rio com você talvez nem fosse tão legal assim. eu adoraria mostrar que encontrei formas diferentes de amor, do mais intenso ao mais pleno, de amigo, de mãe, disso e daquilo. que eu to vendo pela enésima vez que não gosto de ser redatora, e pela enésima vez to me acomodando num emprego bacana. que minha casa finalmente tem um encanamento de gás, as paredes vão ser reparadas, e eu comprei uma roupa de cama de zebrinha. que a pós está sendo fantástica e eu tenho feito programas muito divertidos com meus bons amigos. que a minha vida está andando, e nesse um mês passado, deu um passo grande.

mas aí você ia me responder que não tem tempo de pensar em felicidade, e eu ia sentir que falei tudo aquilo à toa.

então fica aí com o meu silêncio.

terça-feira

Vô Paulista

Sou um sarrrrro
Rrrrio a rrrisada do Bexiga
Compro pão em voz alta nos Jardins
E me acabo na macarrrronada no Juvêntus
Sapato social, meia preta na canela
Meus netos adoram a Aclimação
E minha esposa, a Lega Italiana.

(antiiiiigo e endereçado)

segunda-feira

cara, a filha do brangelina chama SHILOH.
cara, a filha do brangelina chama SHILOH.
cara, a filha do brangelina chama SHILOH.

desculpa, é que eu e meus primos americanos éramos terminantemente proibidos de chamar nossa priminha cheyenne marie de shiloh, devido ao teor CAFONÁLIA do nome. talvez o sobrenome seja um amenizante.


a-do-rei esse teste.
valeu, zel!
prá felicidade de meus pais, e minha também, eu era uma das poucas pessoas na churrascaria de tatuí, em pleno domingão, que não ostentava uma aliança na mão esquerda, nem um rebentozinho no colo. sendo que a população era 75% formada de ex-colegas de classe meus.

sexta-feira

porque eu também não acredito.
aí eu viro e me pergunto e, tal qual sms, "a resposta é sim". e já é. e tá aqui. é só ter calma.
21 dias.

quinta-feira

foi a vez da minha tia jamille, que quer dizer bonita em árabe, descansar, e deixar a sua hanuni com saudades.
:(

quarta-feira

1001 utilidades

tem quem entre aqui procurando resposta pra isso
uma passada de pano e uma inclusão digital tardia, e o grafitti do meu dia vai saindo aos poucos da parede.
no matter what, bem-feito.

terça-feira

Sitting On The Dock of The Bay
Otis Redding

Sittin' in the mornin' sun
I'll be sittin' when the evenin' come
Watching the ships roll in
And then I watch 'em roll away again, yeah

I'm sittin' on the dock of the bay
Watching the tide roll away
Ooo, I'm just sittin' on the dock of the bay
Wastin' time

I left my home in Georgia
Headed for the 'Frisco bay
'Cause I've had nothing to live for
And look like nothin's gonna come my way

So I'm just gonna sit on the dock of the bay
Watching the tide roll away
Ooo, I'm sittin' on the dock of the bay
Wastin' time

Look like nothing's gonna change
Everything still remains the same
I can't do what ten people tell me to do
So I guess I'll remain the same, yes

Sittin' here resting my bones
And this loneliness won't leave me alone
It's two thousand miles I roamed
Just to make this dock my home

Now, I'm just gonna sit at the dock of the bay
Watching the tide roll away
Oooo-wee, sittin' on the dock of the bay
Wastin' time


para você e para meu pai.
o jorge tá é certo. tá rolando um cold turkey da viagem. melhor, tá rolando um blue monday, é isso. afinal, a gente podia estar agora almoçando em santa tereza, MAS A GENTE NÃO TÁ.
eu não sei o que fazer com essa coisa aqui dentro que quanto mais eu penso em descarrilhar, mais eu me enrosco.

hm, "aqui dentro" foi de fuder.

segunda-feira

fim de semana no rio, ai, tanta coisa. nem sei como contar. mas, assim, o show foi sabotado pelo promoter e a dona da casa. bandas, não façam show no dama. a gerência é muito boa, muito honesta, mas a dona é uma dirgraçada. no fim, ganhamos um cachê enorme e tivemos a despesas pagas para cantar quatro músicas e DESBARATINAR no resto do fim de semana.
aí teve o show do cansei, no cine íris, que eu fui, mas quase não entrei porque estava galinha com fibromialgia. mas aí o jorge pediu, a nosfe pediu, a mooza pediu, e o que eu não faço pelos meus amores? quando vi, estávamos em cima do palco, eu jogando água no público, cantando superafim com o adriano embaixo das minhas pernas. quero o vídeo, avisem o youtube! tipo, chupa promoter! eu acredito em duendes.

no mais, conheci santa tereza.

casei umas 12 vezes com a mooza, a quem eu já miss already, porque ela é foda e usa roupa de marinheira que nem o ursinho. ai.

o rio dá vontade de viver, né?

usamos muito as palavras "tonta", "lazarenta" e "dirgraçada".

vou mudar meu nome prá mc profética.

museu do louvre, museu do louvre!

maria zilda. nair bello. vera fischer. don vito corleone. reprezent.

e chega de piada interna, que eu ainda to desbaratinando com todos os ocorridos.

sexta-feira

melembrem-me

de nunca mais pegar ônibus quando estiver carregando mala. NUNCA dá certo. hoje foi eu terminar de passar a mala por cima da catraca, ao olhar complacente do cobrador e aos olhares invocados de soslaio dos passageiros, estes, que não me ajudaram em nada, para o buceto supracitado me dizer:
- a senhora bem que podia passá o biête únco, girá a catraca e saí pela frente, né?
acho que nunca fui tão grossa na minha vida...

-

e já é. rio hoje à noite, show no dama de ferro. leitores cariocas, se vocês existem, por favor, apareçam e batam palmas.
no mais, vou levando o meu ursinho marinheiro na mala. aiai.

quinta-feira

"meia rodada de ursinho vestido de marinheiro, com blusa escrito "i'm the captain of your heart" pra galera!" - disse a nosfe.

e prá provar que deus dá maria-mole prá quem tem obturação solta, a empresa vai fechar o citibank hall prá nos dar um show do 10.000 maniacs BEM no dia que eu vou estar no rio. não se pode TETUDO né, minha gente?
masturbate for peace

recomendado pelo japonês

quarta-feira

sou eterna nesse RIOW

opa, opa, ó lá.
opa, opa, ó lá.,
originally uploaded by Monga Monga Monga.














sim, vamos tocar no dama de ferro, dia 19, a partir da meia-noite. estejam lá, pessoas cariocas!
Have ya heard the news flash?
This shit here's gonna stack some cash,
Gonna make it last,
You better know that.

terça-feira

fantastique

lembrei do dia que eu tava na rodoviária de são roque, e tinha um outdoor do calypso bem em frente. aí a menininha vira:
- é a calypso e o chimbinha.
- eu já te avisei que não é mais prá falar assim! - disse o pai - é JOELMA, JO-EL-MA! quando você vai aprender?

segunda-feira

tinha uma tirinha do mad que dizia:
"você chegou a um estado de apatia quando consegue jantar assistindo ao jornal nacional". como eu parei de comer por alguns segundos, mas continuei assistindo, é sinal que tem algo de errado comigo.
não quero ficar falando disso, só quero ir trabalhar amanhã, saco.
(e não, eu não discuto política, teorias revolucionárias, teorias conspiratórias, religião, partidos e futebol.)
um motoboy passa e quase me atropela, sendo seguido de 5 motos de polícia.
- é do pcc.

sinto cheiro de queimado no trabalho.
- é do pcc.
sonhar com demonstrações de afeto é ruim quando:
- a pessoa em questão é um mero conhecido e futuro prestador de serviços
- você vai ter que encontrar a pessoa em alguns dias
nicks proibidões:

- caralho de tróia
- cock daltony

meu fim de semana foi legal. podia estar lá, né, deitadona, mas tô aqui, na internet, desbaratinando. faço pela rapeize.

viagens com frio são sempre bem-vindas. frio e diplo rythm. e elas não precisam acabar com um e-mail lazarento que te dá um pacote de esperança de merda quando você já tem tudo resolvido na cabeça, que é isso, isso e isso. there will be some changes made, já disse a minha dancinha do prezinho.

cê tem noção que a gente vai tocar no rio? eu tenho.

sexta-feira

smell my finger
(música dedicada à musa do flashback, ana maura, porque ela é má)

Never know how much I love you
Never know how much I care
When you put your arms around me
I get a fever that's so hard to bear

Listen to me baby, hear every word I say
No one can love you the way I do
'Cause they don't know how to love you my way

You give me fever, when you kiss me
Fever when you hold me tight
Fever in the morning
Fever all through the night

Sun lights up the daytime
Moon lights up the night
My eyes light up when you call my name
'Cause I know you're gonna treat me right

Bless my soul I love you, take this heart away
Take these arms I'll never use
And just believe in what my lips have to say

Everybody's got the fever
That is something you should know
Fever isn't such a new scene
Fever started long ago

You give me fever, fever
You give me, you give me fever

Romeo loved Juliet
Juliet, she felt the same
When he put his arms around her
He said Julie baby, you're my flame
He gave her fever

Sun lights up the daytime
Moon lights up the night
My eyes light up when you call my name
'Cause I know you're gonna treat me right

Fever, with his kisses
Fever when he holds me tight

Everybody's got the fever
That is something you should know
Fever isn't such a new scene
Fever started long ago

Captain Smith and Pocahontas
Had a very mad affair
When her daddy tried to kill him
She said, daddy oh don't you dare
He gives me fever

With his kisses
Fever when he holds me tight
Fever, I'm his Misses
Daddy, won't you treat him right

Fever, when you kiss them
Fever, if you live and learn
Fever, 'til you sizzle
What a lovely way to burn


fechando a sexta-feira em esquema podcast, dedico esta chanson àqueles que sentem a fever.
to saindo de soslaio que eu já conheço essa há miliano. vish.

quinta-feira

my name is rio and i am BAILEFUNKING on the sand.

quarta-feira

cara, eu vou casar comigo.
la la lala
la la lala
la la lala la la lalalala
la la lala
la la lala
la la lala la la lalalala
sílvio santos vem aí
lala lala lala

terça-feira

Mulher minha trabalha.

Meu amor por você
É forte como aquela vitória do Mengo
Em 73.
É bonito como aquele seu suéter
De lã marrom
Que você usava no domingo
Do nosso noivado.

segunda-feira

"ska é como uma festa de aniversário sem fim"
- o ritmo jamaicano por alessandro psycho
- alguém mais aqui é hetero? cara, não aguento mais hetero.
- eu sou.
- eu também.
- é que eu sou hetero não-praticante, sabe?
- dâââr. cê é do teatro?
- eu sou do teatro da vida, por quê?
- cê fala tudo bem ar-ti-cu-la-do.
você sabe que o melhor lugar para você dançar num sábado a noite está ficando ruim quando tem que lidar com pessoas público-alvo do trabalho de planejamento da ana laura, vulgos BABACAS.
véio, o degrau tá foda.
véio, meio quilo de hamburguer.

o jeito foi procurar outro lugar para ir e terminar a noite tomando drink de menina-moça e falando daquele veeeelho problema. depois chegar em casa e ligar o msn prá "dar uma conferida". afinal, nosso dedo já caiu faz tempo.

quinta-feira

aí eu tava lá, zuando, malucona, lok@ com arroba, véi. meio quilo de loucura, ouvindo bon jovi só pra desbaratinar. you were born to be my baby, baby i was made to be your man. fui pegar a letra prá zoar o japonês e... fazia TODO sentido. falava até sobre trabalhar demais e de deus ter um plano aí.
acabou ca minha graça, bitcho. senti um engulho e mudei prá runway. não sabe brincar, não brinca, bon jovi.
Amor na terra do Seu Boneco

- Fala comigo, eu to carente, não tá vendo?
- Ô meu chuchu... Vem cá. Dá a mãozinha. (beijo nas costas da mão)
- Me fala do seu dia.
- Foi legal, a Norma, do administrativo, falou que vai te mandar a receita daquele casaquinho de crochê. Tanguinho?
- Bolerinho. Ah, que bom. O Paulo te mandou um abraço.
- Aah, manda outro praquele canalha!
- A Jurema do almoxarifado também mandou.
- Ê velha Jurema! Nunca comi feijão tão bom quanto o dela!
- Ai ai, querida...
- Querida? Amor, é querido. Hoje não, vai...

quarta-feira

falando com a mooza de coisas cafonas que já fizemos por amor, concluí que só não fiz serenata.
Sacudam seus rabos, aí vem o mais novo vício implantado pela filha do nosso Presidente Interino.

Miss Alissa, por Eagles of Death Metal

You know I try so hard
But I think you don't see
Cos' I'm moving so fast
We call it rock n rollin'
My weapon seems usless
Cos' your on to me
You are impossible to read
You're always straight controllin'

Oh oh oh Miss Allisa!

Gon doo a voodoo until
You feel my power now!
You know I feel so smooth
I'm always struttin' when in motion
Make the little girls dance
Cos' i'm rock n rollin'
It reallly doesn't matter
If you're hard to please
Cos' when you give me your smile
I'm yours for straiht controllin'

terça-feira

parem de dar google no meu nome!

entrei para o mundo das pessoas ególatras e paranóicas.
proíbam-me de ter filhos antes de comprar um carro. ninguém é obrigado a agüentar anticristozinhos no ônibus. (considerando que de uns três anos prá cá tem rolado um baby boom. a barra funda nunca viu tantos toddlers reunidos em um só fim de semana)

segunda-feira

o lugar onde eu cresci virou uma cidade-fantasma. passei algumas horas lá, e foi o suficiente prá cantar aos céus a felicidade de não morar naquele cu-de-mundo há quase uma década. na padaria, fui atendida por uma mocinha que hoje é uma senhora, mas há bem uns 15 anos, era a atendente assanhadinha que vivia perdendo naco de dedo na máquina de fatiar. o filho do dono da padaria, que vivia mexendo comigo na escola, hoje está um gordo que anda de agasalho. a boa e velha marginal, que estaria em ebulição num feriado como este, dava prá contar as moscas. só o supermercado do cambará estava cheio, e mesmo assim, de gente que não conheço.

agora, vem comigo: você acorda de bode, descobre que o seu celular acordou morto, sai de casa e dá de frente com o populacho vendendo empadinha na sua rua durante um show da cut, e passa algumas horas e gasta muitos reais tentando voltar prá casa na volta de feriado e quer que eu ache são roque BONITO?

vá saindo.
no mais, a vida é um relatório de "estou legal". sábado fui na liberdade com a hebe, almocei na calçada, me enfiei no salão e saí de lá melhor. ensaiamos, vi o jorge, vi a ivi, quase adotei um cachorro.
hoje fui prá paranapiacaba. ô programa de índio! não posso nem reclamar, afinal fui eu quem escolheu. subi em árvore, comi vaca atolada, e presenciamos um ritual chamado beltane, performed by uma bruxa de lilás que falafa tuto assim. xente, foi lintu. morri de rir. aliás, chorei de rir, bati de rir, quase me mijei de rir. fui prá lá prá ficar dando risada, só pode.

no fim de tudo, o velho clichê: life can be good.