sábado

depressão de inverno

- aqui os sapatos não servem em mim.
por Yeti, o pé grande

- to tão famosa que quando saio, só o cara da fedex me cumprimenta.
por Jenny, a capitã das cheerleaders
o espírito aspeniano parece que só começou agora. antes era só celebridade e família endinheirada (e mal-educada) de brasileiros desfilando seus casacos de pele no gelo. agora, com os x games - x for extreme, dude - parece que o paraíso se formou na terra.
a palavra é "scruffy" e o esporte é pegar os days-off e correr prá buttermilk fazer o contorcionismo. ooooooi, skatistas das neves! é corrida de snomobile, competição de ski e snowboard no half-pipe, downhill, modalidades que eu não entendo nada, mas fico fotografando e gritando uaaau com a torcida. e tem também a prática da pegação de brinde, que é sempre muito importante.
aí acontecem os shows também, todos de graça. quarta foi everclear (chato.), ontem foi satellite party. achei um desperdício, porque a banda era boa (perry farrell, do jane's addiction & nuno "more than words" bittencourt e mil memórias de '93) e metade da platéia era de jovens pós-grunge, ou seja, tinha neguinho indo embora a rodo. mas eu amei e vou comprar o cd e não saio mais acompanhada de regueiros. hoje é o common, aquele rapper-família.
então é isso, vou lá botar meu jaco e cair na neve. aaah, a glória!
resumindo: "preibói bom é chinês, australiano. fala feio, mora longe e não me chama de mano."

quarta-feira

meu primeiro contato com esportes radicais foi aos 8 anos, quando ganhei um skate, um capacete, um par de joelheiras e um par de cotoveleiras, a total contragosto do meu pai. com esse número de aparatos, e proibida de descer as ladeiras de casa, é óbvio que eu nunca aprendi a andar direito, e passei a usar a prancha pra descer de bundinha na grama.
aí hoje foi meu primeiro dia de snowboard. fomos eu e minha irmã prá snowmass, na pista mais fraquinha, prá eu tentar algum sucesso. de fato, não fui tão mal assim. tomei alguns tombos, machuquei bunda, mão, joelho, tornozelo, o kit básico iniciante. consegui descer quatro vezes a pista, meio na teimosia.
já estou apaixonada pelo esporte e vou porque vou usar meus dias livres pra praticar mais, doa a quem doer. mais um fracasso com pranchas eu não aceito.

domingo

no mesmo sonho eu mandava uma chefe abusiva (que seria a encarnação do meu recente ex-chefe) tomar no meio do cu dela na frente dos criente e encontrava o hómi da minha vida, que no caso era artista, ilusionista e com humor tinindo.
aí acordo com um braço me puxando e era o leo e eu tive que declinar o convite dele para esquiar, afinal vou pro wintersköl fazer escultura de catarro.
OU SEJA, minha gente, eu delirei e essas coisa de ser legal não existem.
eu odeio ficar doente.

sábado

ok, vocês vivem falando aí que onde eu vou eu encontro primo. até criaram uma comunidade prá mim e tal. pois leiam essa:
estava lá no mezzaluna, desbaratinando nos drinks, hanging like saddam, mó calor praia da barra, quando vejo na porta do restaurante um nariz familiar - o nariz da ala operada dos bonduki. minha tia. minha tia e minha prima, mas não conta, porque a menina eu acho que vi cinco vezes na vida. em plena aspen, curtindo umas férias de rider. nem meus amigos acreditaram, e a lenda agora toma o lado de cima do equador.
cuidado, gente, tenho aliados em todos os lugares.
reflitam, ok?

quarta-feira

a única coisa que me impede de ter uma rotina aqui é a saudade. chuif.

gente, não agüento mais ver o seal! chega! ele é tão onipresente que uns dias atrás eu tropecei na rua e ele fez menção de me ajudar. he.

aqui tem umas coisas muito peculiares. tipo um velho vestido de tie-dye, com dreads brancos e barba longo, daqueles que se você começar uma música do grateful dead ele continua, fazendo massagem terapêutica orgânica ayurvédica kumba nos clientes de uma farmácia.

esqueci o que mais eu ia postar.

sexta-feira

- Como você se sente hoje?
- Fabulosa!

Tem horas que a língua inglesa me enoja.

-

Pedi demissão do café. Me sinto fabulosa!

terça-feira

E o reveillon, minha gente, foi, hm, memorável? Ao menos vamos poder contar para os netos. Resumindo, depois de um tombo no gelo, este eterno inimigo, minha irmã perdeu a memória e passou dois dias no hospital. Agora tá tudo bem.

-

Meu primeiro namorado achou minha mãe no orkut e... segura que vem texto sobre.

-

Eu não sou uma pessoa que pede scooped bagel. Essa foi uma das maiores percepções da viagem até agora.