sexta-feira

é a última vez que eu faço laundry. é a última vez que eu vou atrás do john prá pegar o aspirador. é a última vez que eu entro na thrift. é a última vez que eu vou prá snowmass. é a última vez que eu almoço em casa. é a última vez que eu acesso a internet via telefone. é a última vez que eu vejo o maridão.
é a última vez que eu faço um post emo da porra que nem esse!

resumindo, porque eu não vou ficar chororando, a frase que resume aspen é aquela proferida por nossa querida amiga:

- gente. eu caguei um esquilo.

terça-feira

pra deixar registrado em algum lugar, a placa dizia SoCo, que quer dizer southern comfort. se a pulissa-paranoia me deixar, levo uma garrafa pros mais resistentes.
da serie "ah, como eu sou engracada!":

- a noite de ontem foi tipo o alvaro.
- como assim?
- foi DO PERU!

domingo

eu conheci o piro e o piro é travesti. (x5)

no comeco da temporada, sempre ligavam em casa querendo falar com o piro (pete). "haro, piro!". na hora a gente apelidou todos nossos vizinhos tailandeses de piro, o comedor de cachorro. eis que ontem, voltando da ultima noite da bea em aspen, a gente viu uma mocinha de cachos loiros subindo a escada pro nosso bloco, e estranhou. no nosso bloco tem nos mesmos, um recifense, um casal australiano e os piros comedores de cachorro.
ai a mocinha virou, tapou a boca feito gueixa e comecou a rir. a amiga da mocinha me pegou pelos bracos e me arrastou pra tras rindo, tipo quando voce tem um acesso e precisa se segurar em alguma coisa. a loira se apresentou: haro, i'm piro. EMOSSAUM! piro foi o primeiro gay que eu conheci aqui em aspen, em plena atividade. peitinho de papel, bota de salto, peruca loira, snack de poodle na bolsa.
hoje vou sair pra bater um cabelo com o piro.

quarta-feira

eu não vou chorar, ah, não vou!

eu acreditei em dormir de mão dada. eu acreditei em "b-aye-be, are you ok-aye?". eu acreditei em fotos rrromânticas postadas em locais públicos. eu achei narcolepsia bonitinho. eu até fui comprar uma blusa nova porque eu acreditei que era eu ou era eu. aí o que eu ouvi foi "don't apologize". i won't.
foi você virar as costas que eu segurei o olho transbordando de lágrima, engoli em seco o carão que eu passei, e tomei um arrocha do cavalheiro dos meus sonhos mais imundos. sem recalque algum, quando vi, já tava embarazada.
viu só, motorista insolente? viu só? feio não tem direito a escolher, não.

domingo

Le Grand Cirque du Mique - O dia em que o portugues me pegou

O cara entrou no onibus completamente bebado, mirando na minha direcao, com cara de quem acha que vai faturar mesmo em fim de jogo. Sentou do meu lado fazendo um salamaleque e eu puxei minha bolsa pra cima do colo. Olhei pra tras pra minha irma e o Dudu como se pedisse ajuda, e o Dudu mandou eu sair dali.
- Mas ele ta fedendo a pinga, e ele vai agarrar minha bunda se eu passar por ele.
Nisso, o cara virou:
- Voxes san brassileros? Iu falo portuguex.
- No, no, vecinos, somos colombianos. Hehe.
Ele riu e comecou a falar em portugues comigo, e eu fingindo ali um portunhol-manezes, no, no comprendo, perdon.

Sifudi.

Marcadores:

sábado

analaurismos DO PERU

por que toda vez que eu saio pro chamonix, eu acordo em cemetery lane?

-

gente, gente, eu sou PAPO DE RODA no REFEITORIO do ritz!

-

encontrei a doenca que mais combina comigo: NARCOLEPSIA.

-

hoje cedo um motorista de onibus jamaicano me zuou:
- are you going to work like that or are you going back home, maan?

mandei ele enfiar os RASTAFARI dele no cu.

-

me: GLU
ana, peguei o macho mai fei do mundo!
hahahahahaha
serio, ana, ele eh feio mas eh bonito!
----
ah, falei memo. apeguei. ninguem mandou ser feio. hoje as 9 da noite eu vou enfiar minha lingua no *, to bem vendo.

sexta-feira

eu vou pra ny com a ana e vai ser DO PERU.

glu!
uma das coisas mais legais dessa temporada foi conhecer o chamonix. o chamonix eh a casa de uns 10 meninos, argentinos e americanos, onde sempre tem alguma coisa acontecendo. terca eu sai do ritz, depois de fazer babysitting, e dei uma passada. tava rolando um campeonato de poker e o rotri me fez uma macarronada. la eh sempre assim, ate quando a maioria esta trabalhando, ou viajando, sempre tem um remanescente pra comandar um campeonato de "eu nunca".
eu amo demais esses meninos pra dizer tchau, mas hoje, infelizmente, comeca o primeiro da temporada. e eu so tenho a dizer que, pra essa festa, separei um set list de ipod, um vestido, e meu DIU.

quarta-feira

agora, mal sabem voces, eu pratico trabalho ilegal. eu sou babysitter nos dias e horas de folga, for the money's sake. e, vai, porque eu curto passar um dia inteiro rodeada de petizes. ass: michael jackson. o problema e que dificilmente eu pego uma crianca normal pra cuidar. ou uma familia normal. entao eu juntei as melhores frases que ouvi nesses dias de mrs. doubtfire, pra nao esquecer. sidivirtam-se.

- voce nao eh linda. voce eh bonita, e olhe la.
- como ousas, menininha?
- uai, queria que eu mentisse?
- ...
(isabelle grace, 7 anos)

- e voces se divertiram, filho?
- sim, pai, a gente brincou de tortura a tarde inteira!
(benjamin, 6 anos)

- you must be darn hot in those PIJAMMERS.
(da avo da pequena maddie, 14 meses. she must unjoy sum tomaders.)

- e ai, cabecao?
(do pai da pequena maddie, para a propria filha)

- cabeca de bola de basquete, melhor!
(do avo da pequena maddie, para o filho)

- e por que voce nao faz mais snowboard?
- porque eu cai.
- quando eu caio, eu costumo levantar...
(jack, 10 anos)

sábado

bastou eu entrar no back to basics que a sabotagem-to-the-self voltou. se voce soubesse as coisas que eu ando fazendo comigo, ia correndo chamar minha mae.
but then again, porque eu quero.
lembra daquela banda que eu fazia parte? a gente ta na venuszine desse mes, com referencias do tipo "sao como se o timbaland tivesse produzido o salt'n'pepa".
chuifs, quanto orgulho.

quinta-feira

meus leitores,
fui para a california, me internar numa clinica de reabilitacao. estarei junto com britbrit e linds, otimas companhias. nao se preocupem, ja iniciei o programa de 30 dias do aa e prometo nunca mais beber.
amplexos,
bia

terça-feira

o boto me pegou e eu sai pra comemorar no bar mais local e scruffy-friendly da cidade. comecamos com um pitch de fat tire (uma cerveja red ale tradicional do colorado). dois. uns petiscos e mais um. o boto nao tinha me deixado dormir na noite passada. tres. a conversa comeca a ficar desnecessaria, minha amiga bota o bone do namorado na cabeca e briga comigo que ele ta dando em cima de mim. vamos pra um outro bar e bebemos mais. vamos pra um terceiro e comecamos a mexer com as pessoas. vamos prum quarto bar, e la a coisa descamba. cheguei atrapalhando o jogo de pebolim dos meus amigos argentinos, dei de polibia pra cima do gatinho que acabou de tomar um pe na bunda internacional - e queimei toda e qualquer chance de consolo, claro - , minha amiga comecou a bradar a frequencia-boto para um desconhecido.
ai o apogeu e gloria da bebedeira descontrolada: arrumei briga no bar. virei pro bartender e pedi um shot de jager de graca. o tonto me deu. tomei e fui embora, ne? era de graca mesmo! minutos depois eu ouvi um cara vindo la de longe, berrando que eu precisava pagar. mas ao inves de pagar, cheia de razao eu soltei "ninguem mandou nao ouvir direito, peguei de graca". mas ai eu ia apanhar, ne gente, entao eu paguei e ainda dei gorjeta. depois disso, entrei no primeiro onibus e fui acordar quase em casa, o mundo girando.
lembrei agora da minha amiga berrando "i would fuck this girl so hard if i were a lesbian!".
hoje mesmo entro pro convento st. mary e de la so saio pra pegar o aviao.
boto, sai de mim!

segunda-feira

gente, gente, O BOTO ME PEGOU!
Ontem tava o dia perfeito para a minha segunda tentativa de snow board. Acordamos cedo, tomamos o cafe da manha dos campeoes, peguei um passe emprestado, botamos os outfits e a bandana-proposta e fomos pra Highlands. Subimos o lift para a pista principal e, la em cima, vendo a minha desenvoltura com as pranchas, uma operadora falou que era cagada eu descer por ali na minha segunda vez. Mas eu fui mesmo assim, e fui bem. Parecia que eu tava andando de bicicleta, e quem ficou pra tras foi minha irma. Claro que nao durou; fui fazer uma curva e cai de cu no chao. Bati o quadril e minha perna fez pirocoptero com a prancha. Mico. Logo em seguida desce o ski patrol pra me recolher, e eu desci de ski-maca. Chorando. De tremer.
Pro meu consolo, eu so posso acreditar que esse tipo de coisa PRECISA acontecer comigo, ou nao sou eu. Nao ia ter a menor graca eu descer a pista toda de pe.

sábado

nada, nada neste mundo me deixa mais feliz que o meu tracksuit de plush cor-de-rosa. nada.

sexta-feira

  • estou bêbada na frente do computador, cuidado.
  • estou viciada em jalapeño cheddar.
  • estou tomando homeopatia para cuidar de um tersol e floral pra curar ressentimento.
  • toda vez que compro uma people, digo que é minha bibliografia avançada.
  • perdi o show do method man, perdi o show do gza. estou perdendo a FAMÍLIA WU TAN CLAN.
  • minha supervisora, aos 15 anos, andava sem luvas, porque luvas não eram cool, aí um dia ela tava esquentando uma mão na outra, e tropeçou, e foi com as mão direto nas bola do bon jovi. eu amo ela.
  • minha irmã tá comendo o pedreiro dela na minha frente. ô mãããe!

vou pegar outra cerveja e assistir zoolander. de novo. gente, vou confessar, eu choro no final de zoolander.

blerh, to políbia.