terça-feira

o boto me pegou e eu sai pra comemorar no bar mais local e scruffy-friendly da cidade. comecamos com um pitch de fat tire (uma cerveja red ale tradicional do colorado). dois. uns petiscos e mais um. o boto nao tinha me deixado dormir na noite passada. tres. a conversa comeca a ficar desnecessaria, minha amiga bota o bone do namorado na cabeca e briga comigo que ele ta dando em cima de mim. vamos pra um outro bar e bebemos mais. vamos pra um terceiro e comecamos a mexer com as pessoas. vamos prum quarto bar, e la a coisa descamba. cheguei atrapalhando o jogo de pebolim dos meus amigos argentinos, dei de polibia pra cima do gatinho que acabou de tomar um pe na bunda internacional - e queimei toda e qualquer chance de consolo, claro - , minha amiga comecou a bradar a frequencia-boto para um desconhecido.
ai o apogeu e gloria da bebedeira descontrolada: arrumei briga no bar. virei pro bartender e pedi um shot de jager de graca. o tonto me deu. tomei e fui embora, ne? era de graca mesmo! minutos depois eu ouvi um cara vindo la de longe, berrando que eu precisava pagar. mas ao inves de pagar, cheia de razao eu soltei "ninguem mandou nao ouvir direito, peguei de graca". mas ai eu ia apanhar, ne gente, entao eu paguei e ainda dei gorjeta. depois disso, entrei no primeiro onibus e fui acordar quase em casa, o mundo girando.
lembrei agora da minha amiga berrando "i would fuck this girl so hard if i were a lesbian!".
hoje mesmo entro pro convento st. mary e de la so saio pra pegar o aviao.
boto, sai de mim!

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial