domingo

Ontem fui com Marcuix e minha irmã a um desses bares em que se exige uma pólo bem apertada e cabelos pingando gel, se se é homem, para entrar. Já das mulheres era exigido pouco. Poucos trajes.
O lugar chamava Museum e fomos porque era aniversário de um amigo aí e nós não tínhamos o que fazer também. Chegando lá, arrumamos imediatamente uma ocupação: bancar o sociólogo e analisar um a um os presentes. E rir, óbvio.
Eu só tenho uma coisa a dizer: menos é mais, gente. Menos degotes, menos flancos de fora, menos beat-down weaves, menos preenchimento de colágeno, menos vontade de arrumar marido. E meninos, brincar de medir muque é uma coisa que meus amiguinhos do pré faziam, seguido da brincadeira de "meu avô tem um cachorro DESSE tamanho". Sério. E eu nem vou comentar o preço dos drinks, afinal chamar o lugar de caro era understatement. Mas nouveau-riche não pode ler um "importado" ao lado de qualquer coisa que já sai baixando as calças.

P.S.:
Er. Que que me deu que eu botei três palavras em outra língua? Nojenta.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial